Trabalhadores conquistam aumentos reais no 2º semestre

11

Levantamento preliminar do Dieese, com base nos acordos coletivos já fechados pelos sindicatos no Brasil, revela que o aumento real médio das categorias em 2011 tende a ficar em torno de 1,36%. Esse percentual é fruto do ganho médio de 1,33% no primeiro semestre e de 1,49% no segundo semestre.


Os dados do Dieese mostram que a alta da inflação, o agravamento da crise europeia e a desaceleração da economia brasileira não impediram os trabalhadores de conquistarem ganhos salariais acima da inflação, a exemplo dos anos anteriores.


O Dieese calculou o aumento real médio negociado em cerca de 40 acordos e convenções coletivas de trabalho feitas de setembro a novembro em todo o País. A pesquisa incluiu as negociações comandadas por sindicatos fortes como bancários, metalúrgicos, químicos e petroleiros, dentre outros. Os bancários obtiveram ganho real pelo oitavo ano consecutivo, arrancando 1,5% no reajuste e 4,3% no piso após 21 dias de greve nacional.


Segundo dados do Dieese, o aumento real de 2011 supera os dos anos de 2008 e 2009, quando a média foi de 0,86% e 0,77%, respectivamente. Os números deste ano somente ficam abaixo de 2010, que foi um ano diferente. A média atingiu 1,66%.