Trabalhadores da terra lutam por dignidade

40

Cerca de dois mil trabalhadores e trabalhadoras rurais estiveram presentes ao 1º Grito da Terra do Nordeste. O evento incluiu caminhada pelas ruas do Centro de Fortaleza, culminando com manifestação na praça Murilo Borges, onde foi feita a abertura oficial do Grito da Terra. O local foi escolhido porque fica em frente ao Centro Cultural Banco do Nordeste (BNB).


Entre as principais reivindicações estavam: mais crédito, assistência técnica, maior percentual em lotes de perímetros irrigados (dos atuais 30% para 50%), menos burocracia na liberação de linhas de crédito do Pronaf e menos violência no campo.


A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Ceará (FETRAECE) realiza, anualmente, o Grito da Terra Estadual, uma manifestação que é realizada em todo o País pelo Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e que é considerada a maior atividade de massa realizada pelo movimento. Este ano, porém, está sendo realizado o 1º Grito da Terra Nordeste, e o Estado foi o Ceará.


O presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique da Silva Santos, também participou do evento. Em seu discurso ele estimulou os agricultores a lutar por mais crédito e projetos de assistência técnica.