Trabalhadores se organizam para celebrar o dia 1º de Maio

17


A CUT Ceará está organizando uma série de eventos para celebrar o Dia do Trabalhador, comemorado no próximo dia 1º de Maio.


Já no dia 28 de abril (segunda-feira) será realizada, na sede da entidade (Rua Solón Pinheiro, 915 – José Bonifácio), uma audiência pública sobre o dia 1º de Maio. O evento acontece a partir das 15h e será realizado conjuntamente com a Assembleia Legislativa do Ceará e a Câmara Municipal de Fortaleza.


No dia 30 de abril (quarta-feira) haverá uma grande caminhada no Centro de Fortaleza, a partir das 15h, com concentração na Praça da Bandeira e tendo como destino à Praça do Ferreira. “Nessa ocasião, estaremos mostrando à sociedade cearense as bandeiras históricas da classe trabalhadora, dentre elas a redução da jornada de trabalho, o fim do fator previdenciário, a defesa pela Convenção 151 da OIT e o combate à terceirização, através da recusa explícita ao PL 4330, que nós da CUT somos terminantemente contra”, explica o vice-presidente da CUT/CE, Will Pereira.


Finalmente, no dia 1º de Maio (quinta-feira), será realizada uma grande carreata, com concentração a partir das 8h em frente à Marinha, na Av. Leste Oeste, com destino à Praça 31 de Março, na Praia do Futuro.


Plenária Estadual – No último dia 14/4, no Sindicato dos Bancários do Ceará, foi realizada assembleia para escolha de delegados da entidade, filiada a CUT desde 1989, à 12ª Plenária Estadual, que acontece entre os dias 22 e 24 de maio, em Fortaleza. São esperados cerca de 400 delegados no evento. “Nessa plenária, estaremos elaborando uma plataforma com as principais bandeiras da classe trabalhadora, além de realizar um balanço da atual gestão e traçar um plano de lutas para o próximo período”, informa Will.


O dirigente da CUT/CE destaca ainda que as discussões deliberadas na Plenária Estadual serão encaminhadas à 14ª Plenária Nacional, que acontece de 28/7 a 1º/8, em Guarulhos (SP). Desses debates será aprovada uma pauta geral da classe trabalhadora que deverá ser entregue aos candidatos aos governos estaduais dos diversos estados, bem como à presidente Dilma Rousseff, que deve candidatar-se à reeleição.