Um assalto, um furto e duas saidinhas em apenas uma semana

14

Uma quadrilha formada por cerca de 12 homens armados invadiu, no começo da manhã de domingo, 25/3, a sede da Câmara Municipal de Fortaleza e arrombou dois caixas eletrônicos do Banco do Brasil. Os ladrões tomaram como reféns cinco pessoas, entre elas, dois guardas municipais responsáveis pela segurança do prédio. Também foram dominados dois funcionários e o filho de um deles.


Durante cerca de seis horas, os criminosos agiram de forma planejada e paciente. Utilizaram maçaricos e outros instrumentos para abrir os caixas eletrônicos e roubar todo o dinheiro.


O ataque teve início por volta de 6h30 e se estendeu até quase o meio-dia. Os primeiros dominados foram os guardas municipais. Rendidos e desarmados, os dois guardas foram algemados e levados para uma sala, onde também ficaram os outros reféns. Com os reféns na sala, e sendo vigiados por dois dos ladrões, o restante da quadrilha teve tempo suficiente para agir com calma.

Chorozinho – No mesmo dia, pela manhã, quatro homens e duas mulheres simularam um conserto em um caixa eletrônico do Banco do Brasil do município de Chorozinho (Região Metropolitana de Fortaleza) e levaram todo o dinheiro que havia nas bandejas do equipamento. A população somente percebeu que se tratava de um assalto quando fumaça começou a sair de dentro da cabine. O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar um suposto incêndio na cabine. Mas, segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), só havia muita fumaça. A princípio, a Polícia acreditou que a quadrilha poderia ter usado dinamite, mas a própria população afirmou que não houve barulho de explosão.

Duas “saidinhas” em 30 minutos – Já na quarta-feira, 28/3, a Polícia Militar do Ceará registrou duas ocorrências de assalto a clientes após saída de agências bancárias em um intervalo de 30 minutos, em dois bairros diferentes. Os crimes, conhecidos por “saidinhas bancárias”, foram cometidos contra duas mulheres que deixavam agências do banco Itaú. O primeiro assalto foi realizado às 13h50min, no Quintino Cunha, e o segundo, às 14h20min, na Aldeota. Apesar da semelhança entre os dois crimes, a Polícia não acredita que sejam os mesmos assaltantes por causa da distância entre as agências bancárias e o curto intervalo de tempo entre os dois casos.

Mais que o quíntuplo – No primeiro trimestre de 2011, o Sindicato dos Bancários do Ceará contabilizou cinco ataques a bancos na Capital e Interior do Estado. Este ano, no mesmo período, já foram 26 ataques, ou seja, cerca de cinco vezes mais que no ano anterior. O aumento absurdo das ocorrências tem preocupado o Sindicato que vem pressionando o poder público para que providências urgentes sejam tomadas.


Na última semana, o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo Bezerra, participou de reuniões na Câmara Municipal e Procuradoria Geral do Município, buscando agilizar a criação de um Estatuto Municipal de Segurança Bancária.