Vibração, luta e coragem marcam Marcha das Margaridas

8


A emoção marcou a quinta edição da Marcha das Margaridas nos dias 11 e 12/8, em Brasília. A abertura aconteceu na noite do dia 11, no Estádio Nacional Mané Garrinha, ao ritmo dos vários gritos de mulheres do campo, da floresta e das águas, que mostraram que os ideais de Margarida Alves continuam vivos mesmo depois dos 32 anos de seu brutal assassinato.


A Contraf-CUT e dirigentes de vários sindicatos filiados se fizeram presentes na 5ª Marcha das Margaridas, como o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra.


Em nome da CONTAG, o presidente da Confederação Alberto Broch saudou todas as margaridas. “Essa Marcha é da Reforma Agrária, por direitos a Políticas Públicas, entre outras conquistas que precisam chegar para as margaridas. Uma Marcha construída por várias mãos. Por mulheres que decidiram não se calar diante dos desafios impostos”, destacou.


O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, compareceu à abertura e fez de forma muito clara um comparativo econômico, mas sobretudo social do Brasil. “Vocês aprenderam depois de muitas Marchas que é possível mudar a história desse País. Quanto mais a gente quer, a gente conquista. Democracia não é um ato de silêncio, mas é o povo da rua reivindicando direitos”.