“Você quer perder seu emprego?”: essa é só uma das ameaças que os funcionários escutam diariamente

31


“Você quer perder seu emprego?”: essa é só uma das ameaças que os funcionários escutam diariamente


A prática do assédio moral está generalizada nas agências do Bradesco. O Sindicato dos Bancários do Ceará vem recebendo constantemente relatos de funcionários denunciando ameaças diárias que sofrem de seus superiores.


Segundo às denúncias recebidas, as ameaças vêm das mais variadas formas: em videoconferências, em audioconferências, ou até mesmo ao pé do ouvido, quando os superiores veladamente ameaçam o bancário de demissão caso não cumpra suas metas. São frases do tipo: “rapaz, tem 13 milhões de desempregados por aí”, “vá para casa, pense bem no seu emprego, pense bem na sua família”, “olhe, o mundo mudou, o banco mudou”.


Diante desse quadro, o Sindicato dos Bancários do Ceará está se preparando para ajuizar uma ação por dano moral coletivo, em conversas com o Ministério Público do Trabalho. A entidade entende que não se pode aceitar que essa postura do banco passe a ser vista como algo normal, comum. Portanto, solicitamos que quem estiver passando por situações semelhantes a essas relatadas, que procure o Sindicato através dos telefones: 3252 4266 ou 9.9155 8996 (diretor Gabriel Rochinha). Nós garantiremos seu sigilo.


“Os funcionários não estão mais aguentando tantas ameaças diariamente. As pessoas estão ali, se esforçando, trabalhando, dando o seu melhor para dar resultado para o banco, mas também estão adoecendo por conta dessas cobranças, o que consideramos um assédio moral institucionalizado no Bradesco. Não aceite o assédio! Denuncie!”
Gabriel Rochinha, diretor do Sindicato e funcionário do Bradesco