?Votar em candidato do banco é colocar a Previ em risco?, alerta Contraf-CUT

15

A Contraf-CUT lançou no dia 14/5, manifesto de apoio à Chapa 6 – Unidade na Previ nas eleições para a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil que estão sendo realizadas desde o dia 18 indo até o dia 29 deste mês. A Chapa 6 é apoiada pelo movimento sindical e representa a união da grande maioria dos sindicatos e outras entidades do funcionalismo do BB, inclusive de aposentados. E é encabeçada pelo ex-secretário-geral da Contraf-CUT, Marcel Barros.


O presidente da Confederação, Carlos Cordeiro, lembra que “Marcel, tanto como secretário-geral como coordenador da Comissão de Empresa, participou na última década de todas as negociações com o Banco do Brasil envolvendo desde campanhas salariais, em que tivemos aumentos reais de salário e melhorias na PLR, até avanços importantes na Cassi, onde o BB aportou R$ 300 milhões em 2007, e na Previ, onde os associados conquistaram melhorias de benefícios e a suspensão das contribuições”.

Leia a seguir a íntegra do manifesto:


Votar em candidato do banco é colocar a Previ em risco “O apoio a um candidato na eleição é só mais um capítulo na briga que a diretoria do banco tem mantido com o nosso fundo de pensão. Na diretoria executiva da Previ não tem voto de minerva. Os diretores eleitos sempre votam em bloco nos temas relevantes e o banco não consegue impor sua vontade. A eleição de um diretor pró-BB pode garantir a ele quatro votos para aprovar tudo o que lhe interessar.


Quando os associados não elegiam nenhum diretor e o banco indicava todos, o patrimônio dos associados estava sempre em risco. A cúpula do Banco do Brasil tem seu candidato. É um que faz discurso apolítico, que se diz independente, que só fala mal da Previ, dos sindicatos e dos diretores eleitos, que se diz técnico. Mas não faz nenhuma crítica ao banco.


É isto o que tem feito Amir, o candidato da Chapa 3. Ele se diz independente, mas montou sua chapa com gente da cúpula de superintendências, do Jurídico e até mesmo da Diref, a diretoria do banco que controla o voto dos dirigentes indicados pelo banco na Cassi e na Previ. Tem até um funcionário fantasma, que nunca trabalhou no banco e se mandou do Brasil há mais de dez anos.


A mando do banco, alguns de seus prepostos estão fazendo campanha explícita pela Chapa 3. Querem que os associados garantam mais um voto ao banco na diretoria da Previ. Cuidado. Não coloque seu patrimônio em risco”.

Porque apoio a CHAPA 6

“Sempre tive ligação com as entidades e os sindicatos porque a Previ tem dois lados: o do Banco do Brasil e o lado dos associados. Como cada um contribui com a sua parte da mesma maneira, é preciso ter a representação dupla na Previ, de um lado o Banco e do outro os associados. E as pessoas que estão na luta o tempo todo com os associados são as nossas entidades: sindicatos, associações de aposentados e demais entidades do funcionalismo, e foi exatamente esse grupo que forma e apoia a Chapa 6 – Unidade na Previ, para dar continuidade ao trabalho da gestão atual”.
RICARDO SASSERON – DIRETOR DE SEGURIDADE DA PREVI