Após cobranças dos sindicatos, Santander anuncia novas medidas na pandemia

41

Após constantes cobranças do movimento sindical bancário, o Santander anunciou, nesta quarta-feira 24/3, novas medidas diante do avanço da pandemia no país. Veja os pontos do comunicado do banco:

  • As equipes nos edifícios centrais serão ainda mais reduzidas. Cada vice-presidente irá indicar quais equipes irão trabalhar de forma presencial ou remotamente ou aquelas que estarão em feriado nas cidades que anteciparam. Esses dias serão compensados com o banco de horas existente em cada vice-presidência em até 6 meses. Cada colaborador deve gerenciar seu banco de horas juntamente com seu/sua gestor (a).
  • Rede de agências: segundo o banco será fechado um grande número de lojas nas próximas duas semanas e o horário de atendimento ao público será reduzido para até 14h. A equipe de varejo informará quais lojas estarão temporariamente fechadas, e as equipes dessas lojas poderão ser direcionadas para ajudar no atendimento aos clientes de forma remota.
  • Atendimento: o Santander diz que orientará os clientes, enviando comunicação específica, para que privilegiem o uso dos canais digitais.
  • Banco informou que antecipará 100% do 13º salário a todos, com pagamento já no próximo dia 30 de abril.
  • Banco reforçou a disponibilidade do PAPE (atendimento psicológico durante a pandemia) 24 horas por dia, 7 dias na semana.

O banco também garantiu ao Sindicato que o atendimento ao público nas agências será apenas para serviços essenciais, como pagamento de benefícios e desbloqueio de cartões. Para isto será mantido um contingente mínimo de funcionários que pode variar entre 15% e 40% do quadro, a depender da localidade e do fluxo de pagamentos. Informou ainda que os departamentos também terão redução do quadro no presencial.

Os sindicatos de bancários e o Comando Nacional dos Bancários concordam com as medidas, tendo discordância apenas na compensação das horas trabalhadas nos feriados.

“As medidas ora adotadas pelo Santander são frutos de reivindicações dos sindicatos que não param por aí, queremos que o banco pare com as demissões dos bancários em plena pandemia”, destacou o secretário de Saúde do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionário do Santander, Eugênio Silva.

Bancários entre os grupos prioritários – O Sindicato dos Bancários do Ceará enviou ofício ao Governador do Estado, Camilo Santana (PT/CE) e a outros entes do poder público (Assembleia Legislativa e Secretaria de Saúde), solicitando a inclusão da categoria bancária entre os grupos prioritários do plano de vacinação da Covid-19. Desde o início da pandemia, a categoria bancária foi uma das que não parou de trabalhar em nenhum momento, dada a resolução do Banco Central em incluí-la como serviço essencial à população. Os bancários exerceram papel fundamental durante a pandemia, já que trabalharam diretamente com a população mais carente, realizando o pagamento de diversos benefícios sociais, incluindo o auxílio emergencial, e ajudando a movimentar as economias locais. A solicitação também foi realizada em nível nacional, ao Ministério da Saúde, através da Contraf-CUT.

Fonte: SEEB/CE com informações do SEEB/SP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here