ARTIGO: Surto de influenza e contaminação de COVID-19 ameaçam atendimento bancário no Ceará

45

Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará

O Ceará registrou fechamento de cerca de 30 agências bancárias nas duas primeiras semanas de 2022, de acordo com levantamento feito pelo Sindicato dos Bancários do Ceará. A interrupção do serviço nessas unidades aconteceu porque funcionários tiveram suspeita ou confirmação de Covid-19, bem como foi impactada com o surto de Influenza H3N2 que o Estado enfrenta.

Nós identificamos que, logo após as festas de fim de ano, houve um aumento considerável de afastamentos por conta de sintomas dessas duas doenças e os protocolos que fechamos com os bancos durante a pandemia estão levando ao fechamento desses locais de trabalho.

É importante ressaltar que uma agência bancária tem um risco de contaminação muito grande, porque é um ambiente fechado, com pouca ou nenhuma renovação de ar. Se não tivermos o isolamento das pessoas contaminadas, isso pode gerar o adoecimento de todos que tiveram contato, sejam funcionários, clientes ou usuários.

Pedimos também a compreensão da população para que só compareça às agências bancárias em casos de extrema necessidade, sobretudo nesse período de aumento dos casos, para não gerar aglomeração nas agências, podendo aumentar os riscos de contaminação.

Com a pandemia, o ano de 2021 impôs grandes desafios para a categoria bancária. Através da atua- ção do Sindicato dos Bancários do Ceará, grande parte dos bancários permaneceram em teletrabalho na maior parte do ano. Entretanto, diante do avanço da vacinação no 2º semestre, resultando na queda no número de casos e internações, os bancos passaram a convocar os trabalhadores para o retorno presencial e, muitas vezes, flexibilizar os protocolos de segurança. E o Sindicato está em permanente atuação para que esses protocolos sejam rigorosamente respeitados nos locais de trabalho. Em alguns casos, quando os bancos se recusam a cumprir esses protocolos, estamos indo às unidades e exigindo a higienização completa dos ambientes e garantindo o afastamento dos funcionários com sintomas.

Portanto, não é o momento de relaxar no cumprimento dos protocolos sanitários, como o uso de máscaras, distanciamento, evitar aglomerações e higienização frequente das mãos com álcool gel. E, claro, não deixar de tomar as duas doses da vacina, assim como a dose de reforço. Juntos vamos vencer a pandemia.

O bancário que sofrer qualquer tipo de pressão para trabalhar em caso de suspeita ou confirmação de Covid-19, deve comunicar ao Sindicato (85 3252 4266 ou bancariosce@bancariosce.org.br). Qualquer desrespeito aos protocolos de prevenção nos locais de trabalho também deve ser denunciado à entidade. O sigilo é garantido.

É sempre bom enfatizar: a pandemia não acabou. A vida em primeiro lugar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here