Aumento de casos de Covid volta a fechar agências bancárias no Ceará

60

No Ceará, aproximadamente 30 agências bancárias estão fechadas por conta de casos de contaminação de Covid-19 ou Influenza em funcionários.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, alerta, no entanto, que esse número pode ser ainda maior, considerando que há dificuldade de obter informações junto a algumas instituições financeiras e as notificações estão ocorrendo, principalmente, a partir dos relatos dos próprios funcionários e do monitoramento que está sendo feito pelos dirigentes sindicais. Segundo ele, há relatos de bancos com pelo menos 150 funcionários afastados. E também denúncias de que há funcionários que permanecem em atividade mesmo com sintomas.

“Era para ter fechado mais agência até. Estamos recebendo denúncias de gente que está trabalhando mesmo doente. O que não era para ocorrer porque o protocolo que negociamos diretamente com os bancos é de que neste caso fecha a agência, bota o pessoal para testagem, desinfecta a agência para poder reabrir com segurança”.

Na agência do Itaú da Av. Bezerra de Menezes (em frente ao Mercado São Sebastião), por exemplo, o Sindicato precisou intervir diretamente para que a agência fosse fechada. A entidade recebeu várias denúncias de casos recorrentes de funcionários trabalhando mesmo doentes e de sanitização insatisfatória.

“Após a confirmação de dois casos positivos para Covid-19 e ainda mais dois sobre suspeita, entramos em contato com o Banco Itaú, no sentido de garantir uma higienização completa na Agência, devido a incidência de casos. Entretanto, o banco insistiu em fazer o protocolo atual, uma simples limpeza com álcool a 70%, o que não atende aos riscos eminentes, pois já são mais de um caso positivados e dois terceirizados afastados. Então, não podemos encarar esse fato com uma simples higienização”, esclarece o diretor do Sindicato, Alex Citó. O Sindicato foi até a unidade na quarta-feira, 12/1, aguardar a devida sanitização da unidade. “Pressionamos o banco até que a equipe de limpeza foi enviada e realizou a devida higienização. Estamos acompanhando todos os casos e cobrando providências efetivas”, explica a diretora do Sindicato, Francileuda do Nascimento.

Os diretores informam ainda que já solicitaram ao ambiente de Relações Sindicais do Itaú que o mesmo procedimento adotado na agência da Bezerra de Menezes seja aplicado em todas as agências do Ceará onde sejam registrados casos de contaminação. O banco está analisando e ficou de dar um retorno à entidade em breve.

Sindicato está acompanhando os casos – Esse tipo de monitoramento começou a ser feito pelo Sindicato dos Bancários desde março de 2020, quando começou a pandemia, mas neste ano, esse movimento de fechamento de agências em razão do afastamento do trabalhador começou a se intensificar desde quarta-feira, dia 5/1. “É um número muito grande. O que a gente percebe é que esse surto de contaminação que se vê nesse começo de 2022 tem uma velocidade de contágio muito grande. O que, obviamente, aterroriza os trabalhadores e traz a obrigação dos bancos de não expor seus funcionários e clientes a situações de saúde que não dá para controlar. Por isso, o mais prudente nesses casos, é mesmo o fechamento da agência”, explica Carlos Eduardo.

Ele reforça que, em razão do aumento de casos, o Sindicato tem circulado em frente às agências bancárias de Fortaleza com carro-som alertando sobre essas situações, os riscos da pandemia e protocolos de prevenção. “Porque ainda tem muita gente que acha que a pandemia acabou, que está tudo normal, quando não está”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here