Bancários do Ceará vão às ruas em defesa da democracia

131

Os bancários do Ceará participaram nesta quinta-feira, dia 11/8, do ato unificado dos movimentos sociais, sindicais, estudantis, partidos políticos e as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular em defesa da democracia e de eleições livres. A atividade aconteceu na Praça da Bandeira, no centro de Fortaleza e fez parte de uma grande frente de toda a sociedade contra os constantes ataques à ordem democrática no Brasil e o golpismo do governo Bolsonaro.

A programação incluiu ainda, a leitura da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”, pelo juiz do trabalho aposentado Inocêncio Uchoa, em frente às escadarias da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC). Mobilizada por alunos, professores e juristas, a carta é um manifesto em defesa da democracia aberto a toda sociedade e obteve quase um milhão de signatários dos mais diversos setores da sociedade civil organizada. O documento é inspirado na “Carta” de 1977, lida por Goffredo da Silva Telles Jr, que pedia o restabelecimento de um estado democrático de direito e manifestava repúdio ao regime militar, vigente na época.

Esse foi um dia de mobilizações nacionais em defesa da democracia, realizado em várias capitais. Os sindicatos de bancários de todo o país apoiaram o movimento. “Nós, bancárias e bancários, sofremos na pele as piores mazelas do sistema financeiro e temos diversas propostas para melhorá-lo, como por exemplo o fortalecimento dos bancos públicos e das políticas de crédito o para o desenvolvimento econômico, com distribuição de renda e combate às desigualdades de nosso país”, disse a presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, que é uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários. Em seu último Congresso, a Contraf-CUT aprovou uma resolução em defesa dos bancos públicos e diversas propostas para a melhoria do Sistema Financeiro Nacional.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here