Outros Toques

109

Outros Toques

Censura para a Previdência

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, decretou sigilo sobre os estudos e pareceres técnicos que embasam a PEC da Reforma da Previdência. A decisão de esconder os dados aconteceu após a Folha de São Paulo, com respaldo da Lei Acesso à Informação, solicitar acesso ao material. Isso significa que o cidadão, principal afetado pelas alterações listadas na PEC, não poderá ter acesso aos estudos, pareceres técnicos, cenários econômicos e sociais, estatísticas e demais dados que dão embasamentos à proposta.

Mortos da ditadura

O governo Bolsonaro determinou na última semana o encerramento do Grupo de Trabalho Perus, responsável por identificar corpos de desaparecidos políticos da ditadura militar entre as ossadas da vala comum de um cemitério na zona oeste de São Paulo (SP), e o Grupo de Trabalho Araguaia, responsável pela busca e identificação dos restos mortais da guerrilha do Araguaia. Os grupos são vinculados à Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Como parlamentar, Bolsonaro criticava a ação e chegou a posar ao lado de um cartaz: “Quem procura osso é cachorro”. A Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos não pode ser extinta, porque é resultado de uma lei federal.

Se a moda pega…

Um indiano, desesperado porque tinha acabado de se enganar e votado no partido errado nas legislativas que ocorrem na Índia, cortou o dedo indicador com uma faca de carne. Em um vídeo que viralizou nas redes sociais, Pawan Kumar explica que ao votar dia 18/4 confundiu os símbolos mostrados na urna eletrônica e votou errado. Desesperado, ele voltou para casa e cortou o dedo indicador com o equipamento de açougueiro. Apesar de os votos nos colégios eleitorais serem eletrônicos, o indicador de cada eleitor fica marcado com tinta indelével após ter ido às urnas, para que não possa votar mais uma vez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here