Promoção por Mérito segue sendo impasse na Caixa Econômica Federal

28

Os empregados da CEF continuam enfrentando um impasse para receber o pagamento da promoção do mérito ano-base 2021. Um dos grandes problemas está no critério utilizado pelo banco que exclui os empregados que aderiram à paralisação/greve, no dia 27 de abril de 2021, para reivindicar que o banco corrigisse os valores referentes à Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) pagos a menor.

“O banco lançou este dia como sendo uma falta injustificada, mas a Justiça reconheceu o direito de greve e, inclusive, determinou fosse mantido um percentual mínimo de funcionamento das agências”, observou a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt, que também secretária de Cultura da Contraf-CUT. “E, além disso, o banco foi comunicado com antecedência prevista em lei sobre a paralisação. Ou seja, não se trata de uma falta injustificada, como o banco tenta alegar”, completou.

Diante do impasse, a Contraf-CUT enviou um ofício para o Ministério Público do Trabalho (MPT) solicitando a mediação do órgão sobre o pagamento em questão, após a Comissão da Empresa ter considerado, de forma ilegal, encerrada as negociações, informando que iria implantar a sua proposta de forma unilateral.

“O que o banco quer é punir os empregados que participaram do movimento paredista. Nos anos anteriores, apenas não eram beneficiados pelas promoções no quesito de faltas àqueles que contavam com três ou mais faltas não justificadas”, ressaltou a coordenadora a CEE/Caixa, ao dizer que a alteração promovida pela Caixa mostra sua intenção de punir quem participou da paralisação/greve pela reivindicação das diferenças no valor da PLR Social paga aos empregados. “Isso é perseguição política! É prática antissindical, condenada por lei”, concluiu Fabiana.

Conheça a proposta:

Primeiro Delta de forma linear para todos os elegíveis;

Segundo delta com base na GDP, apenas para os que tem Desempenho Excelente e uma parte dos que tem Desempenho Superior (até o limite orçamentário).

Quem são os elegíveis? (apenas 77 mil de um total de 84 mil)

A proposta a ser implementada irá distribuir o primeiro delta para todos os empregados que não têm impedimentos como:

  • Menos de 180 dias de Efetivo Exercício;
  • Estar com contrato de trabalho suspenso na data da apuração da promoção;
  • Ter penalidades no ano base (advertência, suspensão, censura, ética);
  • Apresentar falta não-justificada;
  • Estar na última referência salarial.

Outras cobranças da CEE

  • Saúde Caixa: mais uma vez a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) cobrou a mesa de negociação do Saúde Caixa. Ainda segue um alto número de reclamações pelo país sobre a Central de Atendimento, Rede de credenciados, reembolsos e autorizações;
  • PCDS: a CEE cobrou um posicionamento da Caixa quanto aos concursados de 2021, que ainda aguardam a avaliação da Caixa para serem chamados;
  • Restruturação: houve denúncias de possíveis reestruturação na Caixa. De acordo com o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), a informação deve ser repassada para o movimento sindical;
  • A Comissão também reivindicou a reunião do Foro de Condições de Trabalho
  • Outro ponto foi a retomada do debate sobre de teletrabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here