Seleção Brasileira conquista o tetra e o penta campeonato

78

O 15º Mundial foi realizado nos Estados Unidos, em 1994, com a Seleção Brasileira sagrando-se tetracampeã após 24 anos de jejum. Única equipe invicta e com a melhor campanha da Copa, mesmo apresentando um futebol defensivo, o Brasil venceu a Itália na final, na primeira decisão por pênaltis na história das Copas.

A Seleção, sob o comando de Carlos Alberto Parreira, estreou contra a Rússia e venceu por 2 x 0, gols de Romário (que foi eleito o melhor jogador da Copa, mesmo sem apresentar o melhor do seu futebol) e Raí. O segundo jogo foi Brasil 3 x 0 Camarões, com gols de Romário, Márcio Santos e Bebeto. Já classificado para as oitavas de final, o Brasil jogou contra a Suécia e empatou em 1 x 1, gol de Romário.

Nas oitavas, a Seleção enfrentou os donos da casa, os EUA, vencendo por um sofrido 1 x 0, gol de Bebeto, numa magistral jogada de Romário, que pegou a bola no meio de campo, driblou quatro adversários e serviu uma bola de mão beijada para Bebeto mandar para o fundo das redes americanas.

Em seguida, a Seleção enfrentou a Holanda pelas quartas-de-final. O placar terminou em 3 x 2, num jogo muito disputado. Todos os gols saíram no 2° tempo com Bebeto e Romário marcando primeiro e a Holanda empatando quinze minutos depois. Somente aos 36 minutos, Branco desempatou a partida com um magistral gol de falta. A vitória colocou o Brasil nas semifinais para jogar novamente contra a Suécia e vencer por 1 x 0, gol de Romário, aos 35 minutos do segundo tempo.

A final contra a Itália terminou em 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação. Nos pênaltis, Baresi chutou por cima, Taffarel defendeu a cobrança de Massaro e na última cobrança italiana, o craque da equipe, Roberto Baggio, chutou pra fora, dando ao Brasil o tão sonhado tetracampeonato.

1998 – A Seleção foi à França como a favorita para o título. No entanto, os jornais do dia seguinte à final da Copa anunciavam: “Brasil decepciona e França é campeã do mundo”. Num jogo onde mal se mexeu em campo, a Seleção Brasileira perdeu para os franceses por 3 x 0, amargando o vice-campeonato pela segunda vez (a primeira foi em 1950, em pleno Maracanã). Os outros jogos foram: Brasil 2 x 1 Escócia; Brasil 3 x 0 Marrocos; Brasil 1 x 2 Noruega; Brasil 4 x 1 Chile; Brasil 3 x 2 Dinamarca e Brasil 1 x 1 Holanda (4 x 2 para o Brasil nos pênaltis).

Penta – Já no Mundial de 2002, tendo como sede Japão e Coréia do Sul, o Brasil não deixou escapar o pentacampeonato. A competição também marcou o retorno triunfal de Ronaldo, que, nos quatro anos anteriores, passou por duas contusões graves em seu joelho e sofrera uma estranha convulsão na final da Copa de 1998.

Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, a Seleção, muito criticada pela imprensa brasileira por causa de seu jogo feio e forte na marcação, ficou conhecida como a “Família Felipão” pela união que o treinador alcançou com o grupo.

Na primeira fase, o Brasil passou por cima de Costa Rica, China e Turquia, para eliminar nas oitavas-de-final a Bélgica. Na fase seguinte, com um golaço de Ronaldinho, que minutos depois seria expulso, a Seleção venceu a Inglaterra por 2 x 1. Na semifinal um novo encontro com os turcos e outra vitória: 1 x 0.

A final foi entre Brasil e Alemanha. Com dois gols de Ronaldo, um na falha do goleiro Kahn, eleito o melhor jogador do torneio. O penta consagrou o estilo Scolari. Ronaldo foi o artilheiro da competição, com oito gols, e o capitão Cafu se tornou o primeiro jogador a disputar três finais de Copa seguidas.