Sindicato participa de reunião do comitê de crise com o BB no Ceará

644

O Sindicato dos Bancários do Ceará se reuniu na manhã desta terça-feira, 15/12, com representantes da Super/BB e da Gepes, para debater a Covid-19 e outros temas de interesse do funcionalismo. A negociação aconteceu através de plataforma virtual.

Os sindicalistas e os representantes do BB debateram protocolos sanitários, reformas estruturais, reforço na comunicação para não baixar a guarda contra a contaminação pela Covid, movimentação de pessoal no estado do Ceará. As reuniões devem acontecer sempre que houver demandas do funcionalismo do BB em nível local, entretanto, para o momento, Sindicato e banco concordaram que a pauta sobre Covid é prioridade. A palavra de ordem é não baixar a guarda no que diz respeito à prevenção da contaminação pelo coronavírus.

Pelo Sindicato participaram o presidente da entidade, Carlos Eduardo, e os diretores José Eduardo Marinho, Roger Medeiros e Jannayna Lima. Pelo Banco do Brasil estiveram presentes o superintendente estadual Kamillo Tononi; o gerente de Mercado, Hevair Herculano; o gerente da Gepes, Marcelo Barquet e os assessores da Gepes, Mário Henrique e Giovanni Moura.

Nova reunião do Comitê deve acontecer no início do próximo ano. A avaliação do Sindicato é que a reunião foi positiva, pois esclareceu dúvidas e confirmou o cumprimento dos protocolos de segurança relativos à Covid-19.

CONFIRA O QUE FOI DEBATIDO PONTO A PONTO

Covid-19 – Os dirigentes e os representantes do Banco devem intensificar uma campanha para conscientizar os bancários da importância de se manter a limpeza dos ambientes, das estações de trabalho, uso de máscara e álcool em gel etc. Enquanto o Banco se comprometeu a intensificar o trabalho de sanitização e de conscientização, obedecendo todos os protocolos de segurança. Além disso, o BB disponibilizou um hotsite sobre o coronavírus (appdipes.bb.com.br/coronavirus/), tirando dúvidas e explicando todas as medidas que o banco vem tomando para combater a doença.

O Banco informou ainda que tem divulgado uma cartilha sobre o trabalho presencial nas agências e que tem sido muito criterioso sobre o acompanhamento dos casos de Covid nas unidades, inclusive utilizando um sistema próprio (Sistema de Gerenciamento de Covid – SGC), para monitorar a situação no ambiente de trabalho dentro do banco. Foi informado ainda que os bancários que compõem grupos de risco permanecem em home office ou utilizando outras alternativas, como o banco de horas, por exemplo.

Praça do Carmo – O prédio passou alguns dias fechados, mas o Banco informou que já tomou todas as providências quanto à sanitização e protocolos necessários. O Sindicato também cobrou o BB sobre a reforma do prédio e o próprio superintendente se comprometeu a cobrar os setores responsáveis para dar agilidade às reformas necessárias. Cobramos também a reparação do dano à estátua da Mulher Rendeira. O BB informou que já está em conversa com a família do artista, que pediu um prazo para fazer a restauração da peça, para depois ela ser recolocada num local de destaque.

Movimentações compulsórias – O banco informou que essa prática não está mais acontecendo.

Contratações – O BB informou que tem hoje cerca de 90 vagas em aberto no Ceará, mas não tem autorização do governo federal para realizar concurso público.

PDV – O Sindicato questionou sobre conversas relativas a um novo PDV e o banco informou que trata-se apenas de boatos, não existe nada relativo a esse tema.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here