Sistema de compensação de horas volta ao normal em 2021 no Itaú

160

Desde o último dia 4/1, o sistema de compensação do Itaú voltou a ser mensal. O período de acúmulo de horas negativas, conhecido como banco de horas, encerrou-se em 31 de dezembro de 2020 e o saldo acumulado deverá ser compensado até dezembro de 2021. Ainda este mês, a Contraf-CUT e a COE do Itaú se reúnem com o banco para definir as regras de compensação.

A representação dos funcionários orienta que os bancários que tiverem qualquer problema na compensação das horas, procurem o Sindicato, pois iremos repassar as demandas ao banco.

Grupo de risco – Os trabalhadores que se declararam como grupo de risco para Covid-19 e ainda estão afastados do trabalho presencial deverão enviar uma declaração médica detalhada e atualizada descrevendo o quadro de saúde e sua gravidade até o próximo dia 15 de janeiro.

Com base na documentação, será avaliada pela Área de Saúde a manutenção do afastamento ou o retorno ao trabalho. As faltas registradas por esses colaboradores, do dia 4/1 até a avaliação, serão abonadas pelos gestores. Não devem enviar a documentação: gestantes, pessoas com 60 anos ou mais e pessoas com câncer, transplantadas ou que fazem uso de medicamento imunossupressores, pois devem continuar afastados do trabalho presencial automaticamente. O Itaú informou que essas recomendações poderão ser revistas ou complementadas a qualquer momento.

Questionado pela COE Itaú, o banco confirmou que quem não conseguir entregar o relatório até o dia 15, por algum contratempo, esses dias serão abonados.

Teletrabalho – O Itaú informou ainda que será efetuado, ainda em janeiro, o pagamento da ajuda de custo para os trabalhadores que estão em home office e aprovaram o acordo de teletrabalho. O valor será de R$ 160,00 retroativo a novembro e dezembro, mais R$ 480,00 do atual semestre, de janeiro a junho de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here