Após negociação, Promoção por Mérito continua sem consenso

40

Em reunião dia 31/1, os representantes dos empregados no Grupo de Trabalho (GT) Promoção por Mérito formalizaram à Caixa que não aceitam a imposição da Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP) como critério absoluto para avaliação e distribuição dos deltas aos trabalhadores, como quer a direção do banco.

O coordenador da representação dos empregados no GT, João Paulo Pierozan, informou que levou a proposta da Caixa à Comissão Executiva de Empregados (CEE/Caixa), que também recusou a proposta do banco. “Fizemos um histórico sobre as negociações e os parâmetros oferecidos pela Caixa e, de fato, houve a discordância da Comissão, reafirmando nossa posição contra a GDP como único critério para avaliação”, informou.

A representação dos empregados reafirmou a proposta de distribuição linear de 1 delta para todos os empregados elegíveis. Também solicitou que a falta não justificada dos empregados que participaram do dia de greve, em 27/4/2021, não seja impedimento para participarem do processo da Promoção por Mérito. A Caixa informou que ainda não tem posição sobre o assunto.

Na reunião anterior, que aconteceu no dia 8 de dezembro, a Caixa chegou a ampliar o número de empregados elegíveis ao primeiro delta, mas manteve a GDP como critério único para avaliação. A coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt, informou que vai entrar em contato com a Caixa para tentar avançar no impasse. “Se a negociação não for possível no GT, a discussão sobre a Promoção por Mérito será levada para a mesa permanente de negociação”, informou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here