Ato em Fortaleza marca resistência contra extinção da Justiça do Trabalho

17



A Central Única dos Trabalhadores (CUT/CE) participou do ato público ‘Em defesa dos Direitos Sociais e da Justiça do Trabalho’, na manhã de segunda-feira (21/1), no anexo I do Fórum Autran Nunes, no centro de Fortaleza.   Promovido pela Associação dos Advogados Trabalhistas do Estado do Ceará (Atrace), com o apoio da CUT Ceará e diversas entidades sindicais e populares, o protesto reuniu servidores do judiciário, advogados trabalhistas, juízes e procuradores em repúdio à possibilidade de extinção da Justiça do Trabalho, sinalizada pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL).


De acordo com Marcelo Pinheiro (Ceceu), presidente da Associação, além de Fortaleza, o movimento também ocorreu em outros estados, em mais de 40 cidades. “Neste momento estamos reunidos em frente aos prédios da Justiça em várias cidades, por todo país, para dizer que não vamos permitir que eles retirem a proteção da Justiça do Trabalho para aqueles que mais necessitam”.

Segundo o presidente da CUT Ceará, Wil Pereira, o fim da Justiça do Trabalho só interessa aos patrões e visa aprofundar a retirada de direitos da classe trabalhadora. “Estamos em um momento histórico no qual é necessário falar clara e diretamente com a população. Este ato tem este papel, de chamar a atenção para os ataques deste novo governo, que podem aprofundar a retirada dos nossos direitos. Vamos manter a resistência”.


Erinaldo Dantas, presidente da OAB Ceará, também destacou a importância de se defender a manutenção da Justiça do Trabalho. “Este ato é em favor do Estado Democrático de Direito e dos direitos fundamentais. A Justiça do Trabalho garante a eficácia dos direitos do trabalho no Brasil. Não podemos que uma instituição tão importante como essa, que já garantiu a vida e a dignidade de tantas pessoas, corra o risco de acabar. Portanto, contem sempre com a OAB Ceará nesta defesa”.

Ato fortalecido


Também participaram do ato representantes da Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat), Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Ministério Público do Trabalho (MPT), Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Amatra), Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), Associação dos Oficiais de Justiça e Avaliadores Federais (Assojaf), Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares (RENAP) , Sindicato dos Servidores da Sétima Região da Justiça do Trabalho (Sindissétima), Sindicato dos Metalúrgicos do Ceará, Sindicado dos Bancários do Ceará, Sindicato dos Eletricitários do Estado do Ceará (SINDELETRO), Sindicato dos Comerciários de Fortaleza, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil  (CTB), Central da Classe Trabalhadora (Intersindical) entre outras entidades e centrais sindicais.