Audiência debate desmonte dos bancos públicos e cria Frente Parlamentar Mista

17



Na sexta-feira, 27/10, foi realizada Audiência Pública em Defesa dos Bancos Públicos, em Fortaleza, conjuntamente Câmara Municipal de Fortaleza e Assembleia Legislativa do Ceará, articulada pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, sendo criada a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos. A proposta da Frente é dar visibilidade à resistência e mobilizar a população contra a ameaça de entregar o patrimônio público à iniciativa privada.

Todos às ruas e à luta – Na audiência, por iniciativa das Centrais Sindicais CUT e CTB, com apoio do Sindicato, entidades da sociedade organizada e partidos, foi lançado um Dia de Luta, em 10 de novembro, às 9 horas, na Praça da Bandeira, em Fortaleza, para denunciar que o golpe continua, que o fim dos bancos públicos afeta a vida de todo brasileiro e a hora é da resistência. Todos à luta!

Nos discursos houve destaques unânimes sobre os desmontes dos bancos públicos, promovidos pelo ilegítimo Temer, como extremo prejuízo ao povo brasileiro. “Todo patrimônio público está em risco e nosso papel é ser multiplicador da luta e da resistência”, disse Rita Serrano, representante dos empregados no CA Caixa e coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas.


Segundo Roberto Von der Osten, presidente da Contraf-CUT,  “o  banco público nasceu com a missão de fomentar, desenvolver, atuar nas áreas mais pobres, como uma ferramenta para se distribuir igualdade de oportunidades. Sem os bancos públicos toda a sociedade vai sofrer porque a comida vai ficar mais cara, vai aumentar o déficit da habitação, do desenvolvimento. Por isso, as pessoas têm de abrir o olho e ver que a defesa do banco público é também defender as condições de vida de milhões de brasileiros que vão ser atingidos se você destruir essas instituições”.


Para Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, “no plano do governo federal não cabe o povo brasileiro. Não é razoável recebermos proposta de que vai acabar com os bancos públicos – BB, Caixa e BNB – e entregar à banca privada. A luta do Sindicato dos Bancários é denunciar o desmonte das políticas públicas, o desmonte do Estado Brasileiro, onde o povo é o maior atingido”.


O alerta para os riscos dos desmontes dos bancos públicos foi feito na mesa de abertura, pelos deputados federais Chico Lopes (PCdoB) e André Figueiredo (PDT); o deputado estadual Renato Roseno (Psol); os vereadores Acrísio Sena (PT), Eliana Gomes (PCdoB) e Iraguassu Filho (PDT); o presidente da Contraf-CUT, Roberto Von der Osten; o presidente do SEEB/CE, Carlos Eduardo Bezerra; o presidente da Fenae, Jair Ferreira; a representante dos empregados na CA Caixa, Rita Serrano; a representante da CUT Nacional, Juvândia Moreira; o presidente do PCdo B/CE, Luiz Carlos Paes; o representante da CTB Nacional, Clécio Morse; e o presidente da CUT Ceará, Wil Pereira.



Source: Noticia58