Audiência pública na Assembleia Legislativa discute estratégias para defesa do BNB

11



No próximo dia 5 de abril (sexta-feira), na Assembleia Legislativa do Ceará, a partir das 10h, no Auditório Murilo Aguiar, acontece uma audiência pública com o objetivo de debater e traçar estratégias para a defesa do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O evento parte de um requerimento do gabinete do deputado estadual Danniel Oliveira (MDB) e a ideia nasceu de um encontro entre o Sindicato dos Bancários do Ceará e vários deputados cearenses no último dia 20/3.


A intenção é aglutinar Assembleias Legislativas de todos os estados nordestinos onde o BNB atua, mais Minas Gerais, culminando com Audiência Pública no Congresso Nacional. O evento na AL/CE reunirá a bancada de deputados cearenses, lideranças de entidades como Fetraece, FIEC, FAEC, CDL e de entidades mais diretamente ligadas aos trabalhadores em geral como: Centrais Sindicais (CUT, CTB, Conlutas, Intersindical), Contraf, Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB) e associações de funcionários da ativa (AFBNB) e Aposentados (AABNB).


O BNB teve um lucro líquido de R$ 725,5 milhões em 2018, 1,3% maior do que o lucro líquido de 2017. Os ativos do Banco cresceram 8%, chegando a R$ 58,6 bilhões, nos quais se incluem recursos disponíveis do FNE. O patrimônio líquido atingiu R$ 4,2 bilhões, com alta de 11,5%. Foram abertos 80 novos postos de trabalho, encerrando dezembro com 7.005 funcionários. O número de agências permaneceu o mesmo (292), porém, foram abertas 214 novas unidades de microcrédito. Esses números só ressaltam a forte atuação do Banco no âmbito social e no desenvolvimento da região, destacando sua importância fundamental para a população nordestina.


Articulação política – Na última sexta-feira, dia 29/3, em um encontro de presidentes de assembleias legislativas dos nove estados da Nordeste (3º ParlaNordeste), em São Luís, na Assembleia Legislativa do Maranhão (AL-MA), o tema Defesa do BNB também esteve em pauta. O objetivo foi definir a articulação de uma frente parlamentar que contraponha interesses do Planalto considerados prejudiciais à região, como a fusão do BNB ao BNDES. A comitiva cearense esteve representada pelo presidente do AL/CE, José Sarto (PDT), e pelos deputados Danniel Oliveira (MDB), Acrísio Sena (PT) e Walter Cavalcante (MDB).