Bancários aprovam balanço financeiro do Sindicato

69

O Sindicato realizou na terça-feira, dia 30 de março, assembleia virtual para avaliar o balanço financeiro da entidade do exercício 2020 e a previsão orçamentária para 2021. As contas foram aprovadas por unanimidade após exposição do contador Bosco Cardoso.

O diretor do Sindicato, Marcos Saraiva, destacou que 2020 foi um ano de muitos desafios e que há alguns anos o movimento sindical vem enfrentando ataques do governo federal. “Entretanto, é importante destacar a responsabilidade e a transparência e o esforço da direção do Sindicato para manter a saúde financeira da entidade”, disse.

“O ano de 2020 teve o impacto da Covid-19 em nosso balanço. Até março tivemos uma movimentação normal, mas depois ficamos oscilando nas atividades, por conta da pandemia. Tivemos investimentos importantes como aquisição de máscaras para distribuição, campanhas de mídia para conscientização dos bancários e da população, mudanças de estratégias de comunicação, para mantermos nossa ação sindical mesmo com a pandemia. Tivemos também uma Campanha Salarial atípica, onde focamos nos canais digitais para informar, mobilizar e negociar com os banqueiros, sendo um período de muitos desafios para todos nós. Além disso, a Campanha de Sindicalização também foi importante para o reforço de nossas ações junto à categoria”, destacou o secretário de Imprensa do Sindicato, José Eduardo Marinho.

Já o diretor Clécio Morse enfatizou que desde o governo Temer, as entidades sindicais vêm sofrendo ataques sucessivos para minar a sua atuação, porque são elas que se opõem às políticas prejudiciais à classe trabalhadora. “Diante disso, o Sindicato teve de fazer algumas readequações para mantermos a nossa atuação de defesa da categoria e a saúde financeira da nossa entidade”, reforçou.

“Os ataques do governo Bolsonaro foram enormes, pois ele tentou até acabar com a receita social dos sindicatos. Foi uma grande luta para manter nossas atividades. É uma pauta de grandes desafios que estamos enfrentando com ataques, inclusive, à democracia para podermos garantir os direitos da classe trabalhadora. Seguiremos, com responsabilidade, transparência e muita disposição de luta”, concluiu o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here