Bancários de bancos públicos realizam congressos neste fim de semana

19



Os bancários do Banco da Amazônia, Banco do Brasil, Banco do Nordeste do Brasil e da Caixa Econômica Federal realizam seus congressos nacionais neste final de semana (10 a 12/7). O objetivo é discutir questões específicas e gerais da categoria para serem debatidas durante a 22ª Conferência Nacional dos Bancários, que ocorrerá nos dias 17 e 18/7. A abertura, na sexta-feira, às 19h, e vários debates serão transmitidos ao vivo nas redes sociais da Contraf-CUT.


Em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus, tanto os congressos quanto a conferência nacional serão realizados por videoconferência.


É um momento importante da campanha nacional da categoria, que começou com a Consulta aos bancários e bancárias, pelas conferências estaduais e regionais e agora acontecerão os congressos nacionais dos bancos públicos, depois dos privados. Tudo isso culminará na Conferência Nacional que define a minuta de reivindicações e a estratégia da campanha.


Todo este processo mostra a legitimidade de nossa pauta de reivindicações, que é criada a partir dos anseios que surgem das bases dos sindicatos de todo o país.

36º Conecef


O 36º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef) será realizado nos dias 10 e 11 de julho virtualmente. Cerca de 280 delegadas e delegados definirão as estratégias de luta e a pauta de reivindicações específica do banco público para a Campanha Nacional 2020. O principal fórum de debates e deliberações dos trabalhadores da Caixa debaterá sobre a defesa da Vida, da Democracia, das Empresas Públicas, dos Bancos Públicos e da Caixa 100% Pública. Em uma segunda mesa, debaterá sobre Saúde e Condições de Trabalho dos empregados, sobre o Saúde Caixa e sobre a Funcef. A terceira mesa debaterá sobre Direitos, sobre a CCT e o ACT, além de contratações.

31º CNFBB


Após a abertura solene conjunta, que acontecerá na sexta-feira (10), os funcionários do Banco do Brasil voltam a se reunir no domingo (12), a partir das 9h. Depois de debaterem sobre questões de organização do Congresso, serão realizadas três mesas de debates sobre o papel desempenhado pelo Banco do Brasil na política de crédito para micro, pequenos e médios empresários, assim como para a agricultura familiar; sobre os ataques do sistema financeiro e do governo federal às empresas públicas, aos planos de previdência complementar e saúde suplementar; e sobre a construção de uma frente política em defesa do Banco do Brasil e de seu papel nas políticas sociais e econômicas de estados, municípios e setoriais.


O 31º CNFBB será encerrado com uma planária final, onde será debatido sobre o calendário de lutas e mobilização para Campanha Salarial Unificada, como também de uma Campanha Nacional em Defesa do Banco do Brasil.

BNB e Basa


No final de semana, os funcionários do Banco da Amazônia e do Banco do Nordeste do Brasil também realizam seus congressos nacionais.


 Nos dias 10 e 11 de julho será realizado o 26º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o Congresso desse ano será realizado através de videoconferência. A abertura acontece no dia 10 de julho, à noite, e prossegue no dia 11, das 9h às 13h.


A expectativa é de reunir um total de 75 delegados e delegadas para debater assuntos importantes do interesse do funcionalismo do BNB, como conjuntura, direitos, pauta específica e defesa dos bancos públicos. O evento será coordenado pela Contraf-CUT, assessorado pela Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB). Os 26 representantes do Ceará foram eleitos durante o Encontro Estadual dos Bancários realizado no dia 27/6, também por videoconferência.


CONFIRA OS PRINCIPAIS TEMAS DO 26º CONGRESSO NACIONAL DOS FUNCIONÁRIOS DO BNB


• Conjuntura política;


• legislação trabalhista e o ramo financeiro;


• Debate e aprovação da pauta de reivindicações específicas;


• Defesa dos bancos públicos.


“Este é um ano de renovação do acordo específico e da Convenção Coletiva Nacional cujo prazo se validade de dois anos acaba no próximo dia 31 de agosto. Daí a importância do Congresso, que aprovará a nossa minuta de reivindicações da qual sairá o próximo acordo coletivo de trabalho. É também um momento de ataque aos direitos dos trabalhadores que exigirá muita unidade e firmeza na luta pela garantia das nossas conquistas”, afirma Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB).