Bradesco aumenta metas em pleno agravamento da pandemia

37

Mesmo com diversas agências fechadas para sanitização ou desfalcadas com o afastamento de bancários por covid-19 ou influenza (H3N2), o Bradesco está aumentando consideravelmente as metas de vendas.

Os bancários estão pedindo socorro, pois, com a diminuição do número de funcionários devido aos afastamentos por saúde e com o aumento do número de fechamento de agências em obediência ao Protocolo Covid, está praticamente impossível entregar os resultados exigidos.

Entretanto, o banco parece não lembrar que no ano passado vivemos o pior momento da pandemia no Brasil, com recordes nos números de mortes. O banco parece não lembrar também que, com a chegada da variante Ômicron, o número de contaminações por covid voltou a bater recordes nesse início de ano. Além disso, as demissões e fechamento de agências também não cessaram durante a pandemia, o que também impacta na entrega dos resultados. De março de 2020, quando começou a pandemia, até setembro de 2021, o Bradesco extinguiu 9.498 postos de trabalho, segundo o último balanço divulgado pelo banco.

O movimento sindical bancário cobrou, na última mesa de negociação com a Fenaban, no dia 18/1, a suspensão das demissões durante a pandemia e das metas abusivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here