Breves

321

Bradesco condenado a indenizar gerente sequestrado em Pedra Branca

O Bradesco foi condenado a pagar indenização por dano moral no valor de R$ 150.000,00 a um ex-gerente que foi vítima de sequestro enquanto se deslocava no trajeto empresa-casa, em 2008, em Pedra Branca (261,6 Km de Fortaleza). O caso foi classificado como acidente de trabalho e julgado pela primeira turma do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-CE). O trabalhado alega ter vivenciado “momentos de terror e diversas ameaças de morte”, juntamente com seus familiares. Em razão da violência, ele afirma que adquiriu doenças psicológicas, o que foi confirmado em perícia solicitada pela 12ª Vara do Trabalho de Fortaleza. No entendimento do Tribunal Superior do Trabalho (TST), a atividade bancária deve ser caracterizada como de risco, porque os empregados lidam com o recebimento de dinheiro, propiciando assaltos e, assim, pondo em risco a integridade física e a própria vida. Na decisão foi reafirmada a reintegração do posto de trabalho ao ex-gerente, com a “imposição do pagamento dos salários relativos ao período do afastamento”. O Bradesco não informou se vai recorrer da decisão.

Pesquisa mais antiga sobre emprego deixa de ser feita

O levantamento com a maior série histórica sobre mercado de trabalho no país, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), acabou. A pesquisa começou a ser divulgada em 1985, em parceria com o Dieese, na região metropolitana de São Paulo. Durante os anos 2000, a pesquisa chegou a ser divulgada em sete regiões – além de São Paulo, em Belo Horizonte, Distrito Federal, Fortaleza, Porto Alegre, Recife e Salvador. O diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, destacou a importância da PED para o acompanhamento do mundo do trabalho e suas transformações e credita o fim da pesquisa a fatores técnicos e financeiros. Com o fim da PED se interrompe a maior série histórica sobre desemprego no país. Ao mesmo tempo, ele observa que o campo estatístico está sob ataque do governo federal. O próprio IBGE e o Inpe (pesquisas espaciais) já foram alvo de Jair Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here