Caixas lotadas reforçam luta pela inclusão da categoria bancária como prioritária à vacinação

131

A categoria bancária está na luta em todo o Brasil para ser incluída no Plano Nacional de Vacinação como prioritária, já que o serviço bancário foi considerado essencial durante a pandemia.

Como previa o movimento sindical bancário, com a volta do pagamento do auxílio emergencial, voltamos a ver as cenas de agências da Caixa Econômica Federal lotadas de beneficiários em busca de solucionar pendências para o recebimento da nova rodada do benefício. Troca da senha do login do usuário, dificuldade em acessar o Caixa Tem e instabilidade no aplicativo foram alguns dos motivos relatados pelas pessoas que aguardavam o atendimento nas unidades.

O fato não só sobrecarrega os empregados, mas cria um ambiente propício para o aumento da contaminação do vírus da Covid-19 diante das filas quilométricas que se formam na frente das unidades e a consequente lotação dentro das agências, ambientes fechados com ar condicionado, facilitando a disseminação do vírus.

Desde o início da pandemia os empregados estão se desdobrado para atender a população da melhor forma possível, mas a direção da Caixa deve efetivamente respeitar os empregados da empresa e dos seus clientes. Os empregados estão com medo e a empresa está colocando todos em situação de risco. Mas é preciso exigir EPIs, vacina para todos, protocolos seguros para preservar a vida de todos.

Diante desse cenário, as entidades sindicais, Contraf-CUT, Fenae e sindicatos, continuam na luta pela inclusão da categoria bancária como prioritária para a vacinação. As entidades seguem enviando ofícios ao Ministério da Saúde, à direção dos bancos e às Secretarias Estaduais de Saúde, bem como articulando juntos aos parlamentares. O Sindicato dos Bancários do Ceará, por exemplo, já contactou o Governo do Estado, a Secretaria de Saúde e a Assembleia Legislativa nesse sentido.

“Entendemos também que é preciso redobrar os cuidados com os protocolos de segurança neste momento, com foco no atendimento e não o cumprimento de metas. Estamos lutando pela saúde de todos, empregados e clientes. Vacina para os bancários já!”, finaliza Marcos Saraiva, diretor do Sindicato e vice-presidente da Fenae.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here