COE e Bradesco retomam mesa de negociação da minuta de reivindicações

28

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu com o banco dia 5/11 para debater a minuta de reivindicações específicas dos funcionários do banco. “Estamos sem negociação desde antes da pandemia, há praticamente dois anos”, lembrou a coordenadora da COE, Magaly Fagundes, durante o encontro. Emprego, saúde e segurança são os principais pontos da minuta. O documento foi cons-
truído de forma coletiva e atualizado no Encontro Nacional dos Trabalhadores do Bradesco, que ocorreu em agosto. O banco assumiu o compromisso de enviar uma proposta de calendário de negociação da minuta específica e sobre os seguintes pontos abordados também no encontro:

Teletrabalho – O rodízio de teletrabalho na rede de agências acabou no dia 4/10. Recentemente o Comando Nacional divulgou o resultado da 2ª Pesquisa de Teletrabalho da Categoria Bancária. Com base neste material, o Diesse está preparando um relatório com o recorte do Bradesco. A partir dele, a representação dos funcionários quer ajustar o acordo, assinado em 2020, à realidade dos funcionários do banco.

Planos de Saúde – Antes da pandemia, os representantes dos funcionários haviam levantado uma série de questões relacionadas à ampliação dos planos Saúde e Dental. Na reunião, os sindicatos pediram a retomada da discussão para rever os problemas com a rede de credenciados pelas federações e seus respectivos sindicatos.

Igualdade de oportunidades – Os representantes dos trabalhadores também se manifestaram sobre a necessidade de o banco apresentar propostas para alcançar a igualdade de oportunidades, além da equidade salarial.

Reestruturação – Apesar de o Bradesco não anunciar, oficialmente, que há um programa de reestruturação em andamento, as demissões acontecem ao mesmo tempo em que o banco vem transformando agências em unidades de negócio (UN), estruturas sem caixas e com atendimento automatizado. Segundo levantamento da COE junto aos sindicatos, já passam de 3 mil demissões este ano. Considerando doze meses, encerrados em setembro de 2021, o Bradesco eliminou cerca de mil agências, resultando no corte de mais de 8.100 postos de trabalho.

Trabalho presencial – Durante reunião com a COE, o banco anunciou a ampliação de 10% para 20% do quadro de trabalhadores no esquema presencial, a partir do dia 16/11. O retorno valerá para todas as estruturas administrativas. A cada semana, o banco irá incrementar em mais 20% o quadro presencial. Porém, avaliando o cenário a cada 15 dias. Apenas aqueles que estiverem totalmente imunizados estarão elegíveis para o trabalho presencial. Funcionários do grupo de risco e gestantes continuarão em home-office. E, conforme solicitado anteriormente pelos sindicatos, o retorno será de forma gradual, respeitando os protocolos de segurança e com escalas nos horários de almoço, de entrada e de saída de funcionários.

O Bradesco manterá o horário reduzido para o público normal nas agências, das 10h às 14h. E, para os aposentados, em dia de pagamento, das 8h às 14h e, em dias normais, das 9h às 14h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here