Comunicado à categoria bancária sobre a revisão da vida toda

208

Após anos de espera e reviravoltas, o Supremo Tribunal Federal decidiu no último dia 1º/12, por maioria (6×5), pela validade da chamada “Revisão da Vida Toda”. Com o veredicto, a Corte Suprema reconhece a possibilidade de aplicar a regra mais vantajosa aos aposentados, desde que os salários de contribuição, anteriores a julho/1994, elevem o valor da média da aposentadoria e, assim, gere uma renda mensal superior.

Esta decisão tem um duplo efeito: ela tanto “destrava” as ações que estavam sobrestadas, como permite que novas ações sejam ajuizadas àqueles que tenham direito à revisão.

Para os processos em andamento, será necessário aguardar a publicação da decisão até que, enfim, os processos possam seguir seu rumo. A priori, não é necessário peticionar, já que há um controle da própria Justiça Federal acerca desses pedidos e, tão logo a decisão seja publicada, os processos seguirão sua marcha normal. Ressaltamos que a decisão não implica, por si só, o trânsito em julgado da ação, de modo que o INSS poderá continuar recorrendo normalmente. Porém, analisaremos a necessidade de peticionar caso algum processo esteja demorando a ter seu andamento reiniciado.

Para aqueles que ainda não entraram com a ação, esclarecemos que, para ter direito à revisão, é preciso entrar com ação judicial e que 3 requisitos sejam preenchidos:

  1. a) ter se aposentado há menos de 10 anos pelo INSS;
  2. b) ter se aposentado antes da Reforma da Previdência (novembro/2019);
  3. c) os salários de contribuição, anteriores a 1994, elevem a média da renda mensal de aposentadoria.

Para que o requisito do item “c” seja observado, é preciso realizar cálculo prévio, de modo que seja analisado se o aposentado, de fato, teria alguma vantagem financeira com a ação judicial. O Sindicato dos Bancários do Ceará disponibiliza sistema gratuito de cálculo para os associados, na sede da entidade, onde é aferida essa possibilidade.

Para que o cálculo possa ser realizado, o bancário precisa comparecer ao plantão jurídico do Sindicato (presencial ou telepresencial) e apresentar dois documentos:

  1. a) Carta de Concessão do INSS (em formato PDF extraído do site “Meu INSS” ou “GOV.BR);
  2. b) Extrato do CNIS (completo, SEM SER o resumido, e em formato PDF extraído do site “Meu INSS” ou “GOV.BR).

Ressaltamos que não é possível realizar o cálculo com documentos impressos ou digitalizados. É necessário que seja realizado o “download” dos documentos em PDF.

O Sindicato dos Bancários do Ceará permanece à disposição para outras dúvidas remanescentes, por meio do plantão jurídico.

O Departamento Jurídico do Sindicato funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta, na sede do Sindicato (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro). Telefone: 85 3252 4266. E-mail: juridico@bancariosce.org.br.

1 COMENTÁRIO

  1. Muito complicado pra nós aposentados. Vamos sentir muitas dificuldades em conseguir essas informações. Dessa forma, precisaremos de um apoio maior para viabilizarmos essa ação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here