Curso de Formação em Fortaleza capacitou dirigentes e os motivou para a luta

142

Dirigentes sindicais de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí participaram, nos dias 19 e 20 de maio, do primeiro módulo do Curso de Formação Sindical, realizado em parceria entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Fetrafi) do Nordeste, com apoio do Sindicato dos Bancários do Ceará.

“Os participantes avaliaram muito bem este primeiro módulo do curso. Com toda a certeza conseguimos qualificar os dirigentes que participaram da formação para levar à categoria a discussão sobre a importância do movimento sindical e sua história”, disse o secretário de Formação da Contraf-CUT, Rafael Zanon. “Mais do que isso, eles saíram motivados a lutar pelos direitos das categorias que compõem o ramo financeiro e pela classe trabalhadora como um todo”, completou.

“Esse curso surgiu a partir de um planejamento entre a Contraf-CUT e as federações, incluindo a Fetrafi/NE. Os dirigentes sindicais da nossa região, principalmente os novos, puderam aproveitar para se qualificar para o trabalho junto às suas bases”, afirmou o secretário de Formação da Fetrafi/NE, Telmo Nunes.

O curso de Formação Sindical é composto por dois módulos e faz parte do programa do Coletivo de Formação da Contraf-CUT, que é composto pelos secretários de Formação das federações e sindicatos do ramo financeiro e coordenado pelo secretário de Formação da Contraf-CUT.

Primeiro módulo

O módulo 1 do curso traz um panorama histórico do movimento sindical, fazendo recorte das lutas da categoria bancária, desde os primeiros momentos da organização sindical no país até a formação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Departamento Nacional dos Bancários (DNB), até a Constituição Federal de 1988.

O ex-bancário do Banco do Nordeste, Benedito Bizerril, que foi perseguido e preso pela ditadura que vigorou no Brasil entre 1964 e 1985, foi convidado para falar das dificuldades dos trabalhadores nesta época e da intervenção nas entidades e posterior retomada, que acabou gerando a fundação da CUT e do DNB.

Bizerril, era dirigente sindical quando houve o golpe militar e lutou intensamente na época, tanto pelos direitos trabalhistas quanto pela questão das liberdades e pela volta da democracia. Por isso, acabou sendo perseguido, preso, torturado e demitido.

“Ele sofreu diversas retaliações militares e deu um depoimento muito emocionante, que comoveu todos os presentes e os motivou para a luta”, disse o secretário de Formação da Contraf-CUT.

Segundo módulo

No módulo 2, o percurso formativo avança até o período atual e para o debate das ferramentas de luta. “Utilizamos a metodologia freiriana, para permitir a interação e o diálogo com os participantes, que podem trazer também suas experiências, o que torna o curso muito interessante”, explicou Zanon.

O segundo módulo no Nordeste ainda não tem data definida. Quando houver data, estará limitado aos dirigentes que participaram do primeiro módulo. Aqueles que tiverem interesse em participar devem entrar em contato com o sindicato de sua base.

Fonte: Contraf-CUT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here