Dia Nacional de Luta: bancários do Santander cruzam os braços no Centro de Fortaleza

12



Os bancários da agência Santander na Rua Major Facundo paralisaram nesta quarta-feira, 20/12, durante Dia Nacional de Luta contra as atitudes recentes do banco, tendo como base a nova lei trabalhista, tomadas sem qualquer negociação com o movimento sindical.


O banco implantou um sistema para forçar a assinatura em um “Acordo Individual de Banco de Horas Semestral”. Além de ser inconstitucional, a medida mostra o total desrespeito do banco espanhol para com os trabalhadores e seus representantes sindicais. Também sem nenhuma negociação, o Santander alterou o dia do pagamento da folha salarial do dia 20 para o dia 30 e os meses de pagamento do 13º salário, antes março e novembro, para agora maio e dezembro.


Além disso, os trabalhadores também vêm sofrendo com os aumentos abusivos do plano de saúde e com o medo constante de demissões. Nos últimos dias, o banco dispensou 200 funcionários em todo o país. O Santander também já informou que vai aplicar o parcelamento das férias.


Os bancários questionam a arbitrariedade do banco e solicitam a imediata suspensão do sistema. O banco apenas confirmou a medida e disse que não haveria negociações.


O diretor do Sindicato, Eugênio Silva, funcionário do Santander, convoca todos os funcionários do banco no Ceará a permanecerem em mobilização constante. “Essa paralisação deve ser só o começo da nossa luta. Se não reagirmos agora, enquanto estamos ainda sob a vigência da nossa Convenção Coletiva e do nosso aditivo, o Santander vai continuar cortando direitos em todos os âmbitos que essa nova lei permitir. Nossa mobilização é agora, mais do que nunca, a nossa principal demonstração de força”, disse.


Source: Noticia58