Dia Nacional de Luta: Sindicato mobiliza categoria em defesa da Caixa e do empregados

26



O Sindicato dos Bancários do Ceará fez uma reunião com os empregados na agência Praça do Ferreira da Caixa Econômica Federal na quarta-feira, 23/8, para debater temas como campanha salarial, reestruturação, PDVE, desmonte do banco e conjuntura econômica e política. A reunião fez parte das atividades do Dia Nacional de Luta em Defesa da Caixa e dos empregados, orientado pela Contraf-CUT.


Os diretores do Sindicato Marcos Saraiva, Áureo Júnior e Rochael Almeida (atual presidente da Apcef/CE) se reuniram com os empregados no final do expediente e destacaram, principalmente, a importância da mobilização e da união neste momento que o banco está nitidamente sob ameaça. Eles alertaram para os perigos do desmonte que vem sendo feito dentro da Caixa (reestruturação, PDVE), além dos ataques ao Saúde Caixa e a Funcef.


“Vários normativos internos vêm sendo implementados para reduzir os ganhos dos empregados, além do fechamento de unidades importantes da área meio e a reabertura do PDVE para reduzir também o quadro funcional. Tudo isso tem um objetivo claro: promover não só a redução dos custos como também o esvaziamento do banco”, alerta Marcos Saraiva, que completa: “Nossa campanha é para defender a Caixa, seu papel social no desenvolvimento do País e seus empregados, mas nós precisamos contar com a mobilização de todos, para que possamos mostrar nossa força e nossa determinação”, finaliza.


Os dirigentes explicaram ainda as estratégias para a campanha salarial 2017 onde a defesa do emprego está na ordem do dia. Como os bancários assinaram no ano passado uma Convenção Coletiva de dois anos, a parte econômica já está definida, entretanto, diante do cenário político-econômico adverso, com o governo golpista de Temer ainda no poder e com claro ataque às empresas públicas, a defesa do emprego bancário será o eixo mais importante da campanha deste ano. “O governo golpista fez em um ano mais do que FHC em oito. Precisamos combater esse projeto neoliberal que voltou a dominar esse país. Defender a Caixa é defender também nosso emprego. Esse é o mote de nossa campanha”, disse Rochael Almeida.

O diretor do Sindicato Áureo Júnior destacou ainda a importância do diálogo e da representação dos trabalhadores para o crescimento da Funcef nos últimos anos e alertou para o problema com o contencioso, criado pela patrocinadora – a Caixa. “O movimento sindical está fazendo a sua parte, tentando combater essa questão, mas estamos numa queda de braço com um governo que não tem o mínimo compromisso com os trabalhadores. Precisamos nos unir, nos mobilizarmos, disputar a opinião pública, alertar a sociedade e derrubar esse governo golpista que aí está. Só assim, barraremos mais retrocessos”, concluiu ele.


Source: Noticia58