Diretoria do Sindicato é empossada para quadriênio 2019-2023

14



A gestão Unidade Prá Lutar do Sindicato dos Bancários do Ceará foi empossada nesta quarta-feira, 28/8, para o quadriênio 2019/2023. A solenidade aconteceu na sede da entidade, acompanhada de um café da manhã. Estiveram presentes, além dos diretores eleitos, representantes de diversos sindicatos do Estado, parlamentares, como o deputado Elmano de Freitas (PT), e das quatro centrais sindicais que agora vão comandar no Ceará a luta da categoria bancária: CUT, CTB, Intersindical e Conlutas. O presidente da Comissão Eleitoral, Gustavo Tabatinga, comandou a cerimônia, representando também a Contraf-CUT.


Todos foram unânimes em ressaltar a importância da unidade na luta em defesa dos direitos dos trabalhadores, sobretudo, diante do cenário político atual com o governo Bolsonaro atacando e retirando conquistas históricas da classe trabalhadora.


“É a primeira vez na história desse Sindicato, que já vem há 86 anos atuando na defesa intransigente da categoria bancária, que teremos quatro centrais unidas em torno de um só objetivo: derrotar aqueles que querem dizimar os nossos direitos, conquistados com muita luta”, destacou o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo, empossado para mais uma mandato à frente da entidade. Segundo a nova diretoria, o desafio da gestão nos próximos anos é fortalecer e mobilizar a categoria, defendendo direitos importantes, como a Convenção Coletiva de Trabalho, que vem nos últimos anos resguardando a categoria de diversos ataques do governo federal.


“Não foi à toa que essa nova diretoria toma posse justamente no dia dedicado a homenagear a categoria bancária, Dia do Bancário. Foi, principalmente, para destacar que estaremos unidos mais do que nunca na defesa da categoria, respeitando as diferenças, mas mobilizados em torno de uma luta unificada pela manutenção de nossos direitos. A unidade e a democracia é ainda o melhor caminho para alcançarmos esse objetivo. Com certeza, será uma gestão de grandes desafios e estaremos juntos nessa luta”, reforçou Carlos Eduardo.