Empregados cobram contratação imediata na Caixa

110

 A decisão da Caixa de iniciar o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) poderá retirar do quadro da empresa mais de 7 mil empregados. Com um déficit de 17 mil empregados, o PDV poderá prejudicar ainda mais trabalhadores e a população. A Contraf-CUT, junto com a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), reivindicou a urgência do início do processo de contratação da empresa.

Por meio de um ofício enviado ao presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a entidade reforça que os empregados têm vivido no dia a dia de trabalho um alto nível de carga de trabalho, com condições precárias nas unidades e submetidos à pressão constante para obtenção de resultados através de metas abusivas. Esse quadro se mostra em âmbito nacional e tem sido a tônica da gestão de pessoas pela direção da Caixa.

Na pandemia, mais de 100 milhões de pessoas tem passado pela Caixa mensalmente, entre beneficiários DO auxílio emergencial, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm). Os empregados têm atuado incansavelmente para garantir o atendimento a toda a população.

A demanda para aumentar o contingente de trabalhadores do banco é uma reivindicação constante das entidades que representam a categoria e para a Fenae.

Concursados de 2014 – A Fenae e demais entidades seguem atuando para que os concursados de 2014 sejam chamados para retomar a recomposição do quadro de empregados proporcionando assim um atendimento mais adequado ao tamanho da demanda do banco público. A não convocação dos aprovados no concurso público realizado pela Caixa em 2014 é alvo de Ação Civil Pública ingressada pelo Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal e em Tocantins. No dia 6 e outubro de 2016, veio a vitória em primeira instância. Na decisão, a juíza Natália Queiroz, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, postergou a validade do certame até o trânsito em julgado da ação.

Abaixo-assinado – O banco passou de 101.484 trabalhadores em janeiro de 2015 para 84.320 em junho de 2020. Uma queda de mais de 20%. Para lutar por mais contratações, a Fenae e a Contraf-CUT iniciaram um abaixo-assinado. O objetivo é reivindicar a recomposição de quadro de empregados, que tem caído anualmente. Para assinar, acesse: https://bit.ly/365jCME.

 

Confira o número de empregados da Caixa ao longo dos anos

  • 2010 – 83,2 mil
  • 2011 – 85,6 mil
  • 2012 – 92,9 mil
  • 2013 – 98,2 mil
  • 2014 – 101,5 mil
  • 2015 – 97,5 mil
  • 2016 – 95 mil
  • 2017 – 87.654
  • 2018 – 84.952
  • 2019 – 84.066
  • 2020* (dados do 2º tri 2020) – 84.320

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here