Empregados da Caixa cobram melhores condições de trabalho para caixas, tesoureiros e avaliadores de penhor

176

O debate sobre os problemas enfrentados por avaliadores de penhor, caixas e tesoureiros nas unidades da Caixa foi retomado, na quinta-feira (20), na reunião do Grupo de Trabalho (GT) específico, conquista da Campanha Nacional 2022.

“Tivemos alguns avanços na reunião para questões que dificultam o dia a dia desses trabalhadores. O banco está com outra postura em relação às nossas reivindicações, mas queremos assegurar, nesse fórum, medidas efetivas para melhoria das condições de trabalho. Temos diversas questões a serem resolvidas, sendo a principal o fim da função minuto”, reforçou a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt.

Na reunião, os representantes da Caixa anunciaram que está prevista para 2023 a adequação de mobiliários em 400 unidades do banco. Como fruto dos apontamentos feitos anteriormente, a Caixa fará um piloto em 10 unidades em diferentes regiões do país, que já foram reformadas, para ajuste na gaveta dos caixas e, caso seja aprovado, será feita a compra para reparação desse mobiliário.

Os representantes dos trabalhadores destacaram a importância dos equipamentos serem testados antes da aquisição por quem efetivamente os utiliza. “E isso vale não só com o mobiliário, mas também com os sistemas”, complementou a coordenadora da CEE. Os trabalhadores pediram também a listagem das unidades a serem reformadas para que as entidades sindicais possam acompanhar as mudanças, pois, segundo relatos dos trabalhadores, as últimas aquisições de mobiliários não atenderam as necessidades de ergonomia, gerando maior adoecimento entre os trabalhadores. Por isso, sugeriram a criação do fórum de usuários para evoluir na melhoria dos processos. A proposta foi acatada pela Caixa.

Um avanço importante, anunciado no GT, foi o acesso aos sites de domínio Caixa nas estações financeiras. Isso será possível com a implantação da nova versão do Sisag, que começará na segunda quinzena de maio e deve ser concluída em junho. Os trabalhadores defendem a ampliação do acesso a outras ferramentas (caixamail e teams, por exemplo) e sites com extensão “gov.br” para facilitar a validação de documentos.

Na próxima reunião do GT, agendada para 18 de maio, entre outros pontos, serão debatidos os problemas de sistema.

Fonte: Fenae, com edições da Contraf-CUT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here