Feriados antecipados: Sindicato garante atendimento social contingenciado em Fortaleza

16



Em negociação por vídeo conferência, realizada na noite desta terça-feira, 26/5, o Sindicato dos Bancários do Ceará garantiu, junto à Fenaban, o funcionamento, em caráter especial, das agências bancárias durante a antecipação dos feriados religiosos em Fortaleza.


Na tentativa de diminuir a circulação de pessoas e, assim, conter o avanço da pandemia de Covid-19 na Capital, a Câmara Municipal de Fortaleza autorizou a Prefeitura a adiantar os feriados de Corpus Christi e Nossa Senhora da Assunção, oficialmente marcados para 11 de junho e 15 de agosto, respectivamente, para os dias 27 e 28 de maio. O texto foi enviado pela Prefeitura à Câmara Municipal, na segunda-feira (25/5), e aprovado em regime de urgência, durante sessão virtual.


Diante da orientação da Febraban para funcionamento das agências bancárias durante os feriados que estão sendo antecipados pelo país, a Fenaban procurou o Sindicato dos Bancários do Ceará para negociar o funcionamento das agências em Fortaleza. Representaram o Sindicato o presidente da entidade, Carlos Eduardo e os diretores José Eduardo Marinho e Clécio Morse de Souza.


Com a negociação, ficou acertado que as agências bancárias funcionarão em regime especial durante esses dias, realizando apenas atendimento social (pagamento do auxílio emergencial e demais benefícios sociais). Além disso, nesses dois dias, as agências funcionarão apenas com 30% do contingenciamento dos quadros disponíveis nas unidades. O objetivo é não gerar aglomeração nos dias seguintes aos feriados antecipados pelo decreto municipal.


O Sindicato cobrou ainda os direitos da categoria inerentes ao trabalho em feriados, além de se observar as condições de trabalho, obedecendo sempre as orientações das autoridades sanitárias. “Nossa organização, com negociações permanentes, tem garantido o respeito aos direitos dos bancários e atendimento social à população nesses tempos onde tudo está tão difícil”, afirmou o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo.


“Os colegas bancários têm a prática da negociação. O dia de hoje comprova mais uma vez que para enfrentarmos o que está acontecendo, seja a pandemia, seja a crise econômica, só com diálogo social para superarmos as dificuldades”, avalia o diretor José Eduardo Marinho.


“Avaliamos positivamente o processo de negociação, principalmente quando é observado pela mesa o contingenciamento de 30% do quadro no atendimento bancário que tem por princípio colaborar com o combate à pandemia ao atender, prioritariamente, os benefícios sociais, que poderiam vir a ser represados na ausência do atendimento bancário durante os feriados antecipados”, concluiu o diretor do Sindicato, Clécio Morse de Souza.