Funcionários do Santander aprovam acordo do banco de horas

147

A proposta de compensação de horas não trabalhadas em decorrência da pandemia foi aprovada por 94,86% dos empregados do banco Santander que participaram da assembleia eletrônica realizada por sindicatos de todo o país na terça-feira (9/2).

Inicialmente prevista para janeiro, a nova data indicativa para o início da compensação é março. A data, porém, está condicionada a uma nova análise das condições da pandemia, com a possibilidade de nova prorrogação. Com a aprovação da proposta, os trabalhadores terão 18 meses para fazer a compensação das horas, sendo vetado desconto em folha de pagamento até encerrado este prazo. Em caso de demissão sem justa causa ou aposentadoria, também é vetado o desconto das horas não compensadas.

O acordo traz um pouco de tranquilidade para os trabalhadores que têm banco de horas negativas. O acordo anterior previa o início da compensação em janeiro. Mas, com o prolongamento do período de pandemia, foi necessário negociar a nova data de início, além de ampliar o prazo para compensação.

Resumo da proposta

– Início da compensação será adiado de janeiro para março, com a possibilidade de nova prorrogação a depender do cenário da pandemia;

– Ampliação do prazo de compensação de 12 para 18 meses;

– Vetado desconto em folha de pagamento até encerrado o prazo de 18 meses para compensação;

– Em caso de demissão sem justa causa ou aposentadoria, é vetado o desconto das horas negativas não compensadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here