Negociação da mesa permanente do BNB apresenta avanços

174

Na tarde desta quarta-feira, dia 8/11, a Contraf-CUT, assessorada pela Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), esteve reunida com a direção do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), na sede administrativa do Passaré, para mais uma rodada da mesa permanente de negociação.

Um dos principais avanços da reunião foi a sinalização de criação de uma comissão paritária para discutir a revisão do Plano de Cargos e Remuneração (PCR), pauta antiga do funcionalismo e recorrente nas reuniões da mesa de negociação.

Outra reivindicação atendida pela direção do Banco tem relação com o seguro prestamista cobrado quando da renegociação de dívidas, cuja cobrança passará a ser diluída nas prestações da renegociação e não mais de uma vez só. A Comissão solicitou ainda nova suspensão das cobranças do empréstimo de CDC por mais dois meses, dezembro e janeiro, até que todos os trâmites referentes ao processo de renegociação já tenham sido finalizados, o que foi posteriormente autorizado pelo Banco.

Cobrado pela CNFBNB, o Banco informou que a redução da jornada de trabalho para funcionários com filhos portadores de necessidades especiais já foi aprovada pela diretoria executiva e está tramitando na Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST). O Banco informou ainda que está trabalhando com afinco para agilizar os trâmites dessa questão.

O Banco fez ainda um resumo sobre os encaminhamentos oriundos de pendências da última reunião, realizada em outubro, como a antecipação da PLR, suspensão da cobrança das parcelas do CDC e a divulgação de cursos de educação financeira oferecidos pela Universidade Corporativa, todas atendendo a solicitações da representação dos trabalhadores.

Com relação ao banco de horas negativo da pandemia, a direção do BNB informou que o prazo final para pagamento das horas é 23/11. Cerca de 200 funcionários ainda não pagaram todas as horas devidas e o Banco informou que, quem não pagar o saldo devido até a data limite, terá as horas descontadas, com exceção para os funcionários que estão de licença saúde, que terão seus casos analisados individualmente. A Comissão Nacional ficou de analisar os casos de banco negativo por estado e, se houver demanda, deve solicitar ao Banco que o pagamento dessas horas seja descontado de forma parcelada.

A Comissão Nacional cobrou o Banco, novamente, sobre a realização de concurso público e a direção informou que está aguardando algumas definições da SEST para publicar o edital.

Quanto às concorrências internas, a representação dos trabalhadores informou que os funcionários têm reclamado de processos pouco transparentes. O Banco disse que está estudando mudanças no Promova-se. A CNFBNB cobrou também que os auxílios alimentação e refeição sejam pagos no dia 20 de cada mês e o Banco ficou de analisar a questão.

A representação dos trabalhadores solicitou também a continuidade do asseguramento da remuneração dos antigos GSN e GSO, atuais Auxiliares de Negócios.

A CNFBNB cobrou ainda uma solução para o prédio da agência Centro em João Pessoa, na Paraíba. O local onde o prédio se localiza é perigoso, o que põe em risco a segurança do funcionalismo e dos clientes. Inclusive várias agências de outros bancos estão se retirando do local. Os funcionários denunciam ainda problemas na estrutura física do prédio que sofre com goteiras e infiltrações. O Banco ficou de avaliar a situação. Os bancários querem a retirada da agência e das centrais do local.

Por fim, a representação dos funcionários demonstrou preocupação com a ameaça de um projeto de lei que tramita no Senado que quer retirar recursos do FNE da gestão do BNB. A diretora Ana Teresa informou que o presidente do Banco, Paulo Câmara, está atento a essa ameaça e está trabalhando na defesa do FNE e para mostrar a diferenciação da atuação social do BNB com o uso desses recursos.

A reunião foi realizada com a presença da diretora de Administração e TI, Ana Teresa Barbosa de Carvalho, a superintendente de Desenvolvimento Humano, Danielle Gonçalves e assessores. Pelas entidades sindicais estiveram presentes o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, José Eduardo Marinho, Carmen Araújo (SEEB/CE), Fábio Sankley (SEEB/Campina Grande), Robson Araújo (SEEB/PB), Lusemir Carvalho (SEEB/PI), Iury Filgueira (SEEB/AL) e Edson Gomes (FETEC Centro Norte).

A próxima e última reunião deste ano deve ser agendada para o início de dezembro.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here