Reunião com o BNB marca retomada da mesa permanente de negociação

78

A Contraf-CUT, através da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), esteve reunida nesta terça-feira, 25/4, com a direção do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), na sede administrativa do Passaré, retomando a mesa de negociações permanentes com o Banco. Suspensa há mais de um ano, a mesa tratou de demandas acumuladas do funcionalismo e contou com a presença do diretor administrativo e de TI do BNB, Haroldo Maia e assessores.

O presidente da Fetrafi/NE e do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, reforçou a importância da retomada desse espaço de diálogo entre trabalhadores e o Banco e destacou que isso contribui para o fortalecimento da Instituição e para a valorização do funcionalismo.

A Comissão iniciou a reunião abordando o programa Promova-se, cobrando mais transparências nos processos de concorrência. O Banco informou que tem avaliado o programa e analisado casos discrepantes e, além disso, a gestão do BNB está passando por mudanças que devem refletir em muitos programas internos, como esse, que ainda devem ser debatidos em nível de diretoria.

Quanto ao sistema Convergente, a CNFBNB cobrou uma reavaliação, pois em alguns casos, os funcionários têm se sentido pressionados no cumprimento de metas. O Banco informou que não tem conhecimento de demandas nesse sentido, que pode estar havendo mau uso pontual do programa por alguns gestores e que esses casos devem ser reportados ao Banco, que não compactua com nenhum tipo de assédio.

O movimento sindical demonstrou preocupação quanto à reestruturação da Direção Geral do BNB e solicitou mais esclarecimentos quanto ao tema. O Banco informou que uma empresa deverá ser contratada para fazer um estudo, mas que a palavra final será dada pela direção.

Com relação à requalificação de agências, a Comissão destacou que algumas unidades tiveram queda e solicitou um tempo maior de readequação. O Banco se comprometeu a realizar um levantamento por estado para analisar quantas agências tiveram problemas e avaliar o que pode ser feito.

A Comissão cobrou ainda novas contratações para suprir as demandas, sobretudo das agências, e o Banco informou que está realizando esforços para conseguir a aprovação junto à Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) para reforçar o corpo funcional.

Os dirigentes sindicais solicitaram também a ampliação dos critérios para o patrocínio de MBA para funcionários e o Banco informou que usa a pontuação adquirida durante toda a carreira e que, além disso, há convênios com universidades para ajudar a viabilizar a formação. A Comissão cobrou ainda sobre o número insuficiente de técnicos de segurança do trabalho e que o cenário ideal seria a realização de um concurso específico para essa área. O Banco informou que as áreas não estão descobertas, mas que deve avaliar cada situação.

Por fim, os dirigentes sindicais solicitaram a redução da jornada de trabalho para pais com filhos portadores de necessidades especiais. O Banco informou que tem flexibilizado a jornada em algumas situações, avaliando caso a caso, mas que deve fazer um levantamento sobre essa questão e conversar com a SEST sobre a demanda.

“Consideramos que essa foi uma retomada positiva, pois essa mesa marcou o retorno das nossas negociações permanentes que foram suspensas durante a última gestão. Essa retomada é importante para negociarmos nossas demandas, fortalecendo o diálogo, o corpo funcional, as entidades sindicais e a Instituição BNB”, avalia Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e coordenador da CNFBNB.

Participaram ainda da reunião Carlos Eduardo (Fetrafi/NE), Carmen Araújo (CE), Lusemir Carvalho (PI), Robson Araújo (PB), Iury Filgueiras (AL), Rubens Nadiel (PE) e Wellington Nascimento (SE).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here