Reunião do Coletivo Nacional de Formação debateu a importância da formação política para a luta dos trabalhadores

134

O Coletivo Nacional de Formação da Contraf-CUT se reuniu, na terça-feira (14/3), e debateu, entre outros temas, a necessidade da realização de um novo senso nacional sobre o tema, que diagnosticará a situação da formação bancária no ramo financeiro.

A proposta é que a pesquisa seja respondida pelos secretários de formação, com o intuito de balizar o planejamento e a execução das ações formativas conjuntas da Contraf-CUT, federações e sindicatos. “A formação sindical e política é fundamental na luta dos trabalhadores. Há uma constante disputa ideológica em nossa sociedade, na qual as grandes corporações utilizam todo o seu poder para propagar principalmente a visão neoliberal. O objetivo principal do coletivo nacional de formação é debater, planejar, executar e avaliar ações de formação que fortaleçam a visão classista e ajudem na unidade dos trabalhadores”, afirmou Rafael Zanon, secretário de Formação da Contraf-CUT.

“Respeitando a autonomia dos sindicatos, vamos buscar a criação de um Plano Nacional de Formação, debatendo temas pertinentes à nossa categoria, formando novos dirigentes para agregar à nossa luta”, afirma o secretário de Formação da Fetrafi/NE e diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará, Telmo Nunes.

Houve ainda o debate sobre a realização de cursos de formação política nas Federações, em parceria com a Confederação, voltados para os novos dirigentes. Na reunião também foram destacados temas como a necessidade de um programa de formação política permanente diante de uma conjuntura bastante complexa e a necessidade de formação focada na comunicação classista, voltada para dirigentes e lideranças.

Outros pontos enfatizados no encontro foram a importância de ações formativas voltadas para a nova realidade digital e a importância da área de formação e comunicação das entidades andarem juntas. Também foi iniciado um debate sobre a questão da formação profissional nos sindicatos e levantados temas e eixos prioritários para realização de atividades formativas, tais como a questão dos juros, a reforma tributária, a questão da dívida pública, os preços dos combustíveis e a soberania energética.

O encontro contou com um informe sobre o curso de transformação do sistema financeiro, promovido pela Faculdade 28 de agosto, com inscrições abertas.

A próxima reunião ordinária do Coletivo Nacional de Formação ficou prevista para o dia 19 de abril. O Coletivo deve se reunir uma vez por mês, através da plataforma Zoom, com representantes da área de Formação de todos os sindicatos e federações, coordenados pela Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here