Sessão solene homenageia bancários na Assembleia Legislativa

12


No próximo dia 4/12, a partir das 18h30, na Assembleia Legislativa do Ceará, acontece uma sessão solene em comemoração ao Dia do Bancário. O evento atende a um requerimento da deputada estadual Augusta Brito (PCdoB).


Na ocasião, serão homenageados diversos bancários que construíram, e constroem, o histórico de luta da categoria bancária. São eles: Airton Fontenele (in memoriam), bancário do BNB, escritor e importante referência no que diz respeito à história do esporte brasileiro; Ana Dantas (in memoriam) – bancária do BB, sindicalista que participou ativamente da luta bancária no Ceará nos anos 90 e início dos anos 2000, sendo importante também na defesa dos bancos públicos durante o governo FHC; Marcos Tavares, também bancário do BB; além dos diretores do Sindicato, Maria Ronilda de Oliveira (BNB), Robério Ximenes (BEC/Bradesco) e Carmem Amélia (Bradesco).


O Dia do Bancário é celebrado nacionalmente em 28 de agosto. A data foi escolhida por deliberação do 4º Congresso Nacional dos Bancários, em 1952. Uma greve histórica deflagrada em 28 de agosto de 1951 se tornou um marco para a categoria bancária. Foram 69 dias de paralisação enfrentando uma forte repressão na luta por reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Além das conquistas salariais e sociais, o movimento grevista fez surgir sindicatos de bancários em vários pontos do país, unificando e fortalecendo a organização dos bancários.


Em 2019, diante de um cenário de retirada de direitos dos trabalhadores, redução dos postos de trabalho e ameaças de privatização dos bancos públicos, os bancários são chamados mais uma vez a se unirem para resistir à ofensiva que vem sofrendo. Pioneira nas mobilizações e nas greves, a categoria bancária é uma das mais organizadas do país. Direitos como jornada de 6 horas, descanso aos sábados, licenças maternidade e paternidade ampliadas, entre outras foram conquistadas com muita luta. É uma das poucas categorias que possui Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), uma conquista histórica que em 1º de setembro deste ano completará 27 anos de existência. Os direitos conquistados têm legitimidade em todo o país.