Sindicato cobra do BNB retorno de benefícios suprimidos por greves

10



O Sindicato dos Bancários do Ceará está cobrando da Direção do Banco do Nordeste do Brasil agilidade na reimplantação de benefícios suprimidos dos funcionários que participaram das greves gerais dos dias 28 de abril e 30 de junho de 2018.


O retorno desses benefícios ficou acertado durante as negociações que resultaram no fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho assinado entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a  Direção do BNB.


Os funcionários do Banco reclamam da demora e lembram que para implementar os cortes foi tudo muito rápido, mas, quando se trata de restituir os direitos, há sempre uma espera longa, afirmam os trabalhadores em contato com o Sindicato.


Os reflexos dos dias de greve a serem anulados em função do acordo asseguram o retorno na contagem de tempo para promoção, aquisição de férias, anuênios ou quinquênios, folgas, licença-prêmio, aposentadoria etc.


“A retirada dos reflexos dos dias de greve na vida funcional dos trabalhadores tem, além da questão econômica, uma grande simbologia por reconhecer o direito que têm os cidadãos de se manifestar e participar da vida política de seu País” disse Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e coordenador da CNFBNB.