Sindicato envia ofício ao governo do Estado para tentar evitar aglomerações durante pagamento do auxílio emergencial

19



Preocupado com as possíveis aglomerações nas portas das agências durante o período de pagamento do auxílio emergencial do governo federal, o Sindicato dos Bancários do Ceará enviou na manhã desta quinta-feira, dia 9 de abri, ofício ao governador do Estado, Camilo Santana (PT/CE) solicitando que sejam adotadas medidas específicas ao funcionamento dos bancos durante esse período.


Nesta quinta-feira, dia 9 de abril, iniciam os pagamentos do auxílio emergencial do governo federal de R$ 600,00. O Sindicato solicitou ao governador do Ceará que garanta as forças do Estado, inclusive de segurança oficial, para resguardar a população de possíveis aglomerações que, fatalmente, aumentam o risco de contaminação pelo coronavírus (Covid-19).


O Sindicato estima que cerca de 2,6 milhões de cearenses devem buscar o referido auxílio e isso pode lotar as agências bancárias. Identificamos, inclusive, algumas unidades que podem sofrer com uma corrida da população ao seu interior, tais como, as agências da Caixa em Messejana, Parangaba, Conjunto Ceará, Mister Hull, Caucaia, Praça do Ferreira, Ag. Iracema (Centro) e José Walter.


“Nosso objetivo é minimizar ao máximo os riscos aos trabalhadores e à população e nos preocupa muito que nesse momento ocorram aglomerações nas portas das agências. Nós, como movimento sindical, não temos condições de fiscalizar as agências, mas esperamos contar com o compromisso do Governo do Estado para tentar manter a devida segurança sanitária, seguindo todas as recomendações das autoridades mundiais de saúde, sobretudo obedecendo uma distância mínima obrigatória entre as pessoas na fila”, afirmou o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo.


Clique aqui para ler o ofício.