Sindicato já está creditando valores da ação da PLR 2012 do BNB

44

O Sindicato dos Bancários do Ceará já iniciou o processo de crédito dos valores incontroversos da ação da PLR 2012 do BNB aos beneficiários que informaram os dados bancários à entidade durante a semana passada. Cerca de 1.400 beneficiários já estão recebendo seus créditos em conta bancária.

A entidade informa ainda que segue coletando os dados para crédito. Quem ainda não preencheu o formulário informando seus dados deve procurar o Sindicato na Rua 24 de Maio, 1289 – Centro ou ligar para os números 85 3252 4266 ou 99156 1248, no horário das 9h às 17h.

Em decisão tomada no último dia 22/8, o Juiz do Trabalho, Dr. Germano Silveira de Siqueira, titular da 4ª Vara do Trabalho de Fortaleza, responsável pelo processo da PLR 2012 do BNB, determinou a liberação em favor dos credores, dos chamados valores incontroversos (aqueles valores reconhecidos como devidos pelo Banco).

Essa decisão corroborou a proposta formulada pelo Sindicato, aceita pela maioria dos funcionários em assembleia, no dia 20/4, rejeitando o acordo proposto pelo Banco. “Os valores que agora estão sendo liberados representam exatamente aqueles com os quais o Banco pretendia quitar (por meio de acordo) o valor da dívida referente a PLR 2012. Com a rejeição da proposta e agora, com essa decisão judicial, os funcionários do BNB receberão os valores reconhecidos pelo Banco e o processo prosseguirá, de modo que o Sindicato continuará defendendo o acréscimo de valores, além daqueles reconhecidos pelo Banco”, explica a diretora do Sindicato e funcionária do BNB, Carmen Araújo.

“A liberação desses valores incontroversos e o posterior crédito para os beneficiários configuram mais uma importante vitória para os funcionários do BNB. É mais um direito reconhecido retornando ao bolso dos bancários. Vamos continuar lutando para que os funcionários recebem os valores além desses reconhecidos pelo Banco. Nossa missão é sempre defender o direito da categoria bancária”, avalia o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here