Violência contra a mulher: Sindicato dos Bancários apoia Campanha do Laço Branco

18


O dia 6 de dezembro de 1989 entrou para a história de forma dramática. Nessa data, Marc Lépine, um jovem de 25 anos, invadiu uma sala de aula da Escola Politécnica de Montreal no Canadá e atacou 28 pessoas, matando 14 mulheres. Em seguida, cometeu suicídio.


Depois de separar os alunos e alunas, Marc atirou somente nas mulheres, afirmando que estava lutando contra as feministas. Em carta, alegou que o feminismo destruiu sua vida e que o curso de engenharia era apenas para os homens. Esse terrível episódio ficou marcado como “O Massacre de Montreal”.


Em resposta a essa atrocidade, um grupo de homens canadenses tomou a iniciativa de organizar um movimento para combater a violência de gênero. Assim, nasceu a Campanha do Laço Branco, como o lema: “jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência”. Desde então, o 6 de dezembro foi definido como dia de mobilização dos homens pelo fim da violência contra as mulheres. Presente em mais de 50 países, a campanha do Laço Branco foi apontada pela ONU como a principal iniciativa mundial para o envolvimento dos homens com a questão da violência contra as mulheres.


No Brasil, a Campanha do Laço Branco teve seu lançamento oficial em 2001. Com aprovação da Lei nº 11.489/17, o 6 de Dezembro foi instituído como Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo fim da Violência contra as Mulheres.


O Ceará contra o machismo – Dados coletados no ano de 2018 pelo Monitor da Violência – iniciativa do Portal G1, em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública – apontam que o Ceará é o 2º Estado brasileiro com maior registro de homicídios de mulheres, ficando atrás apenas de São Paulo. De acordo com o levantamento, são 447 homicídios dolosos contra as mulheres, com 26 autuações de feminicídio, casos em que os assassinatos ocorrem por questão de gênero. Essas e outras lamentáveis estatísticas levantam um amplo debate na sociedade e exigem de todos, homens e mulheres, ações concretas de combate ao machismo e, prioritariamente, à violência física e psicológica que são impostas as pessoas do sexo feminino.


Programação na AL/CE – Nesta sexta-feira, dia 6/12, no auditório Murilo Borges, na Assembleia Legislativa do Ceará, acontece uma programação especial sobre a Campanha Laço Branco. Haverá, a partir das 14h, um cine debate, com a participação do psicólogo Daniel Costa (Instituto Promundo), com a apresentação do documentário Precisamos Falar com os Homens.