Acordo Coletivo dos funcionários do BNB é assinado em Fortaleza

21

A Contraf-CUT assinou, dia 10/9, o Acordo Coletivo de Trabalho dos funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), em evento realizado na sede administrativa do Banco, em Fortaleza. A reunião teve a participação do secretário geral da Contraf-CUT, Gustavo Tabatinga e do presidente do BNB, Romildo Rolim.

Participaram ainda diversos representantes da direção do Banco, além da representação da Fetrafi/NE, Feeb BA/SE, dos Sindicatos da Paraíba, Ceará, Piauí, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Sergipe e da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), que assessora a Contraf nas negociações com o Banco.

A renovação do ACT, com validade de dois anos, garante a manutenção de todos os direitos clausulados anteriormente, além de reajuste de 1,5% e abono de R$ 2 mil em 2020, mais inflação e ganho real de 0,5% (acima da inflação) em 2021 sobre todas as verbas de natureza salarial e benefícios.

O secretário geral da Contraf-CUT, Gustavo Tabatinga, ressaltou a importância de a direção do BNB ter sido a única que recebeu o movimento sindical, tanto na entrega da minuta específica, quanto na celebração da assinatura do acordo. “Todos queremos o mesmo: o fortalecimento da atuação do BNB no desenvolvimento do Nordeste. Nessa pandemia, sem a atuação do BNB, tudo seria muito mais difícil para a nossa região”, destacou ele, enfatizando que a votação on line dos funcionários do BNB para avaliação do acordo foi a mais participativa, com 89% de aprovação.

A representação dos funcionários destacou ainda a importância da cláusula sobre teletrabalho. Na ocasião, o Banco se comprometeu a apresentar até o próximo dia 18/9 uma proposta de transição para o retorno ao trabalho presencial para aqueles que pertencem ao grupo de risco. Pelo calendário apresentado anteriormente pela direção do BNB, o prazo para retorno de 100% do quadro se daria no dia 21/9.

O presidente do BNB, Romildo Rolim, destacou que a campanha salarial foi pautada pelo diálogo e, nesse momento de pandemia, isso é muito importante. “O Banco passou por esse período valorizando, principalmente, a segurança e a saúde de todos, mas sem abandonar a gestão e atuação do BNB, sempre respeitando todos os protocolos de saúde”, disse.

“Gostaria de destacar aqui a sensibilidade com que os pleitos dos trabalhadores são recebidos por parte a direção do Banco e atribuo isso ao fato de o presidente do BNB ser um funcionário de carreira. O principal pilar desse canal de diálogo é a negociação, pois com ela conseguimos avanços importantes para o funcionalismo. Este ano, mesmo num cenário totalmente adverso, conquistamos avanços e, o mais importante, garantimos a manutenção de todos os nossos direitos”, finalizou Tomaz de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here