ARTIGO: 1º de Maio em defesa da vida e do emprego decente

72

Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará

 No próximo dia 1° de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores, as centrais sindicais (CUT CTB Força Sindical, UGT, CSB, Intersindical, Pública, NCST e CGTB) estarão unidas mais uma vez em torno de pautas urgentes para a classe trabalhadora, como a defesa e o respeito à vida, auxílio emergencial digno e emprego decente.

A união das centrais em torno de um só objetivo é o que os trabalhadores mais precisam neste momento em que Bolsonaro pratica um verdadeiro genocídio contra a população brasileira. Ao contrário do que sempre fez o presidente, o movimento sindical se une para defender os trabalhadores. Queremos fazer o contrário do que Bolsonaro faz, já que ele nunca conseguiu, e nem se interessou, em unificar o Brasil para combater a pandemia.

Ao contrário, negligenciou a doença, deu mau exemplo causando aglomerações, não usou máscara, desdenhou da pandemia, estimulou o uso de medicamentos sem comprovação científica, além de brigar o tempo inteiro com governadores e prefeitos para defender seus interesses políticos para 2022.

A pauta construída pelas centrais inclui a defesa e o respeito à vida, pagamento de auxílio emergencial digno até o fim da pandemia, vacinação em massa para toda a população, geração de emprego e renda, a defesa das empresas públicas e a luta contra a reforma Administrativa, proposta de Bolsonaro que destruirá os serviços públicos.

Mesmo após mais de um ano de pandemia, o governo federal ainda não apresentou uma política competente para retomar a economia, gerar mais empregos e proteger os trabalhadores, nem tampouco criou um comando nacional efetivo de combate ao novo coronavírus.

Em decorrência da pandemia, pelo segundo ano seguido, o 1º de Maio Unitário das centrais sindicais será virtual e terá a presença de todos os presidentes das entidades, além de artistas, intelectuais e lideranças religiosas e políticas em uma live, que será transmitida, a partir das 14h, pela TVT e pelas redes sociais do movimento sindical.

A live do 1° de Maio tem previsão de 3h de duração com mensagens dos presidentes das nove centrais. Participam os ex-presidentes da República Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Fernando Henrique Cardoso, além de parlamentares e lideranças partidárias e de movimentos sociais, de entidades sindicais internacionais e representantes de diferentes religiões. O tema deste ano será Vida, Democracia, Emprego, Vacina Para Todos. Entre as atrações estão artistas como Elza Soares, Chico César, Tereza Cristina, Delacruz, Johnny Hooker, Marcelo Jeneci, Odair José, Aíla, Bia Ferreira e Doralyce, Fábio Assunção, Osmar Prado e outros. O ato das centrais terá como objetivo principal defender a vida, a democracia, e o direito ao trabalho. E para que cesse o genocídio de nossos trabalhadores.

Para que todo esse esforço seja válido efetivamente, é preciso que os trabalhadores se engajem e participem do 1º de Maio, protestando junto com as centrais pelos seus direitos. Para que os trabalhadores do Brasil voltem a ter emprego decente e respeito à saúde e à vida, Bolsonaro tem que ser afastado do poder.

Só temos um caminho que é eliminar o principal vírus causador de toda essa tragédia pela qual passa o Brasil. A palavra de ordem é Fora Bolsonaro. #EstaremosNessaLutaComVocê!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here