ARTIGO: alta incidência de Covid nas agências bancárias preocupa. Vacina para todos já!

51

Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará

O Sindicato dos Bancários do Ceará está acompanhando com preocupação a alta incidência de casos de Covid-19 dentro das agências bancárias. Até o momento, a entidade sindical já recebeu informações de 62 bancários com casos confirmados ou com suspeita, em bancos públicos e privados, somente nos últimos meses.

Diante da situação alarmante, e do aumento de casos em todo o Estado, o Sindicato dos Bancários vem pressionando as direções locais dos bancos para intensificar a fiscalização dentro das unidades e reforçar a cobrança do uso de itens de segurança e precaver a superlotação dentro das agências.

A entidade também procurou o poder público, Governo do Estado e Prefeitura de Fortaleza, para que intensifique a fiscalização fora das agências para que seja cobrado o distanciamento fora das unidades bancárias e evitar as aglomerações.

O Sindicato dos Bancários também vem realizando uma campanha junto à categoria bancária para conscientizar a todos sobre a necessidade de cumprirem todos os protocolos de segurança e utilizar todos os equipamentos, como álcool em gel, face shield, máscaras e mantendo o distanciamento social sempre que possível. A entidade também está organizando uma nova campanha de conscientização voltada para a sociedade, utilizando carros de som, colagens de cartazes educativos e cobrando do poder público a fiscalização para prevenir aglomerações em ambientes fechados, como as agências bancárias.

Destacamos ainda que o Sindicato tem um canal de denúncias, através do e-mail bancariosce@bancariosce.org.br, para relatos de casos de descumprimentos dos protocolos de segurança sanitária, bem como outras demandas relativas à Covid-19. Essas denúncias, se não puderem ser resolvidas em nível local, são encaminhadas ao comitê ligado ao Comando Nacional dos Bancários para serem tratadas em nível nacional.

Entretanto, enfatizamos que essas são iniciativas possíveis enquanto a vacina não chega ao alcance de todos. Nossa principal bandeira de luta, além das questões corporativistas, é a vacina para toda a sociedade. Vacinação é uma estratégia coletiva e, até o momento, é a única maneira cientificamente comprovada de prevenção da Covid-19.

Estamos também buscando retomar a mesa de negociação permanente que trata da qualidade dos serviços médicos e programas de prevenção, das metas abusivas e a atenção aos bancários doentes. Esses debates têm ligação com a pandemia, pois os problemas se agravaram, o adoecimento cresceu. Portanto a prevenção, serviços médicos eficientes e a busca para conter e eliminar os riscos (metas abusivas; covid-19; ergonomia) são essenciais para enfrentar a pandemia e o adoecimento na categoria.

É preocupante o agravamento da situação com a ampliação do número de infectados e mortes onde o sistema de saúde está em processo acelerado de colapso. Tudo isso favorecido pela irresponsabilidade do Governo Bolsonaro. Diante disso, devemos continuar fiscalizando e cobrando dos bancos medidas protetivas rigorosas como a manutenção e ampliação do trabalho em home office. Distanciamento social; isolamento social; uso de máscaras; higienização permanente; evitar aglomerações; testagem e monitoramento de sintomáticos e infectados são medidas permanentes e essenciais.

A imunização contra a Covid-19 é um direito do povo brasileiro e é uma obrigação do governo federal coordenar uma estratégia nacional de vacinação eficaz e para todos os brasileiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here