Artigo: Vacinação da categoria não é benefício, é fruto da nossa luta!

67

Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará

Após muita pressão do Sindicato dos Bancários do Ceará, da Fetrafi/NE e do Comando Nacional dos Bancários, o governo federal finalmente anunciou, na última semana, a inclusão da categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a contra a covid-19. A confirmação foi feita em reunião entre os representantes dos trabalhadores bancários e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Desde o final do ano passado, o Sindicato vem pressionando as autoridades federais, estaduais e municipais para a inclusão da categoria entre as prioridades da vacinação. Encaminhamos ofício ao governador Camilo Santana, à Assembleia Legislativa e à Secretaria de Saúde do Estado. Também percorremos as câmaras municipais e prefeituras de todos os municípios da nossa base territorial solicitando a inclusão dos bancários na vacinação, além de campanhas de mídia, na TV e redes sociais, e manifestações para conscientizar a população da importância de vacinar os bancários.

Em março deste ano, foi encaminhado ofício para o governo federal cobrando a inclusão e alertando sobre o alto risco de contágio no ambiente de trabalho nas agências, tanto para os trabalhadores de bancos como para a população que utiliza os serviços bancários. Além disso, o Comando teve uma audiência com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para mostrar ao Ministro o quanto era importante incluir a categoria no PNI, inclusive demonstrando relatórios técnicos. Paralelamente, foi realizada intensa mobilização junto aos parlamentares, em nível municipal, estadual e federal, e conquistamos a aprovação na Câmara de projeto de lei para inclusão da categoria como prioritária.

O Sindicato dos Bancários do Ceará, assim como o Comando Nacional, buscou o tempo todo negociações para melhorar as condições de trabalho da categoria durante a pandemia, atuando dentro do possível para salvar vidas. Desde a decretação da pandemia pela OMS, nós temos negociação diretamente com a Fenaban pleiteando a proteção da vida de bancários e clientes. Conquistamos a colocação de boa parte da categoria em home office, a proteção de bancárias grávidas e de pessoas dos grupos de risco, itens de proteção individuais, proteção ao emprego durante a pandemia (embora estejamos negociando com os bancos privados a suspensão desse compromisso antes do fim da pandemia), entre outros itens. Todos esses benefícios são fruto de árdua negociação com os banqueiros.

No Ceará, sobretudo em Fortaleza, a vacinação da população geral (por idade) está bem avançada, e consequentemente, os bancários já foram ou já estão sendo contemplados com pelo menos a 1ª dose. Entretanto, há estados no país, sobretudo nos municípios do interior, cuja vacinação da população geral ainda está muito lenta. Estados como Amapá e Roraima ainda nem alcançaram o índice de 30% de vacinados com a 1ª dose, segundo dados do consórcio de veículos de comunicação. A garantia de que, mesmo sem o rápido andamento da vacinação em todos os estados, tenhamos como certa a imunização da categoria, é um fato primordial para todos nós e que merece ser comemorado.

A imunização para a categoria é uma grande vitória. Nossa luta continua. Temos que continuar com a política de protocolos nos bancos. O novo coronavírus, diferente da gripe, tem ainda desconhecidos seus reflexos futuros. Por isso, iremos realizar uma grande pesquisa para mostrar quais são esses vários reflexos, as sequelas, e assim podermos negociar novas proteções à categoria.

Foi fundamental a categoria conseguir ser incluída como prioridade na vacinação. É uma vitória que reestabelece a justiça. Nossa categoria foi injustiçada por conta da postura do governo Bolsonaro e da desconstrução do Ministério da Saúde, que arrebentou com todas as estruturas de governança, que tinham participação popular nos serviços de saúde do Brasil. Por isso não fomos priorizados. Estamos gratos pela correção dessa injustiça, mas continuaremos na luta pela defesa dos direitos e da vida da nossa categoria. #EstamosNaLutaComVocê!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here