Encontro Estadual dos Bancários prioriza unidade, defesa dos direitos e da democracia

103

Os bancários cearenses estiveram reunidos na quinta-feira, dia 22/7, através da plataforma Zoom, durante o Encontro Estadual dos Bancários 2021 e definiram as prioridades e os desafios da categoria no Estado para este ano.

“A pandemia nos afastou fisicamente, mas não enfraqueceu a nossa luta. É importantíssimo organizar os trabalhadores, mesmo de forma virtual, para enfrentar os desafios do dia-a-dia da nossa categoria”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo.

Unidade na luta – Os participantes destacaram, principalmente, a importância da unidade para manter direitos e conquistar avanços. “Nossa unidade é fundamental em defesa dos nossos direitos e da nossa democracia”, destacou o secretário de Imprensa do Sindicato e funcionário do BB, José Eduardo Marinho.

A diretora eleita de Planejamento da Previ (BB), Paula Goto, ressaltou que um dos desafios da categoria é a defesa da saúde e da previdência e destacou a luta contra a Resolução 25 da CGPAR e contra a proposta do governo Bolsonaro de reforma tributária, que privilegia os mais ricos e atinge negativamente os planos de previdência e ameaça direitos importantes como os vales alimentação e refeição.

“A unidade da categoria é primordial na luta por direitos e pela democracia, sobretudo contra esse governo que faz de tudo para retirar direitos dos trabalhadores, dilapidar nosso patrimônio público e beneficiar seus apoiadores”, afirma o secretário geral da Contraf-CUT, Gustavo Tabatinga.

Defesa dos bancos públicos – Os dirigentes sindicais destacaram a importância de defender os bancos públicos como forma de alavancar a economia, sobretudo, no cenário pós-pandemia. A diretora do Sindicato e funcionária do BNB, Carmen Araújo, ressaltou que o Sindicato vem acompanhando as questões relativas ao teletrabalho e condições de trabalho. “Temos ainda a luta contra a MP 1052, em defesa do FNE. Estamos nos articulando com parlamentares para mostrar a importância do BNB e do impacto negativo que essa MP terá sobre o Banco. É preciso defender o BNB porque ele é fundamental para a nossa região”, disse.

O vice-presidente da Fenae e diretor do Sindicato, Marcos Saraiva, falou sobre a luta por mais contratações na CEF e a defesa do Saúde Caixa, pois o banco quer aplicar a CGPAR 23 a qualquer custo. “Os empregados tiveram papel fundamental durante a pandemia, trabalhando aos sábados, com jornadas estendidas, para atender a população mais necessitada da melhor forma possível. Mas não estão sendo reconhecidos pela direção do banco. O Governo está usando a Caixa com viés político. Nossa luta é por mais contratações com condições de trabalho dignas para atender a população que mais precisa”, disse.

Ao final do Encontro foram eleitos os delegados para a Conferência Regional da Fetrafi/NE e para os congressos nacionais dos bancos públicos e privados. Uma única chapa – Unidade pra Lutar – foi inscrita e eleita por unanimidade.

Principais pautas dos bancários cearenses

  • Defesa da saúde dos trabalhadores (planos de saúde/ tratamento das sequelas e protocolos covid);
  • Home office;
  • Fim das Metas abusivas (aplicadas em plena pandemia);
  • Melhores condições de trabalho;
  • Defesa do emprego;
  • Defesa dos direitos;
  • Vacina para todos;
  • Defesa da democracia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here