Segurança Bancária: vida é mais importante do que lucratividade dos bancos

76

O Coletivo Nacional de Segurança Bancária da Contraf-CUT se reuniu com a Fenaban, dia 20/12, para negociar a segurança nas chamadas “unidades de negócios”, que são agências bancárias sem atendimento de caixa.

Os bancos estão transformando agências bancárias nas chamadas “unidades de negócio”, sem atendimento de caixa, sem portas de segurança e sem vigilantes. As instituições financeiras alegam que não existem riscos por não haver circulação de numerário, mas existem caixas eletrônicos e existem denúncias de que funcionários manipulam valores e precisam atender demandas de clientes que vão até o local para efetuar saques e outras operações. Também há muitos relatos de agressões de bancários por clientes e usuários que não se sentem adequadamente atendidos nestas “unidades de negócio” e, sem vigilantes, se sentem à vontade para agredir os funcionários.

A Fenaban apresentou uma série de slides para justificar a mudança de perfil de agências. A representação dos bancários informou que vai analisar com cuidado as informações para apresentar uma posição. Mas, é preciso que fique bem claro que, entre a manutenção da rentabilidade dos bancos e a vida dos bancários, vamos sempre optar pelos trabalhadores. Por mais que a Fenaban alegue que a concorrência está ganhando mercado e os bancos estão perdendo rentabilidade, eles continuam ganhando muito. E vidas valem muito mais do que lucro.

O Coletivo solicitou os dados apresentados pela Fenaban e vai analisá-los com cuidado. Somente depois desta análise outra reunião será marcada, provavelmente em março.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here