Sindicato reivindica ampliação do teletrabalho no BNB

55

Reunido na última quarta-feira, dia 24/3, com o diretor administrativo do Banco do Nordeste do Brasil, Haroldo Maia Jr., membros do Comitê Covid do Banco e do GT Teletrabalho previsto no Acordo Coletivo, o Sindicato dos Bancários do Ceará reivindicou a ampliação do percentual de funcionários em teletrabalho. Atualmente só 25,44% dos trabalhadores do BNB estão em home-office, percentual considerado baixo pelas entidades sindicais que entendem deveria situar-se esse patamar na faixa de pelo menos 50%.

O Sindicato também cobrou o fornecimento gratuito de equipamentos de proteção individual, principalmente máscaras, pois segundo denúncias de funcionários, o Banco suspendeu a entrega desse equipamento. O Banco informou que adquiriu recentemente mais 1,5 milhão de máscaras para distribuição aos seus colaboradores e funcionários além de disponibilizar protetores de acrílico, álcool em gel e promover a sanitização das unidades com suspeita de contaminação pela Covid.

Outra demanda apresentada foi o retorno da redução de jornada de 8 horas para 6 horas de forma a possibilitar a realização de dois turnos com a consequente diminuição na circulação de pessoas notadamente no Centro Administrativo do Passaré. Sobre essa questão, o Banco informou não ter amparo jurídico para tomar qualquer decisão lembrando que no pico da primeira onda da pandemia adotou esta iniciativa com base em medida provisória que a ela dava respaldo jurídico.

O Sindicato solicitou ainda o empenho da Direção do BNB junto a seus pares no sentido de pressionarem, de forma nacional e unificada, pela inclusão dos bancários como prioridade para vacinação. O Banco revelou que tem participado de todas as tratativas sobre o assunto no âmbito da Federação Brasileira de Bancos, posicionando-se favoravelmente a esse pleito.

A reunião ocorreu no modo virtual tendo como representantes do Sindicato o diretor Tomaz de Aquino, também coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), e a diretora Carmen Araújo, integrante do GT Teletrabalho no BNB, indicada pela Contraf-CUT. Pelo Banco, além do diretor Haroldo Maia Jr., estiveram presentes o superintendente de Desenvolvimento Humano, Marcos Marinelli e a gerente do ambiente de gestão de pessoas Bibiana Figueiredo.

 

“O Comando Nacional dos Bancários vem há tempos reivindicando prioridade na vacinação dos bancários. Nada mais justo, tratando-se de categoria considerada como prestadora de serviços essenciais. Por estar na linha de frente no atendimento da população, a categoria bancária tem apresentado considerável número de contaminações e mortes. Os protocolos de proteção contra a Covid, firmados entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, não têm sido suficientes para enfrentar o acelerado ritmo da doença entre os trabalhadores do ramo financeiro. Daí a necessidade urgente da vacinação. Se é essencial, tem que vacinar”
Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here